Escolha as suas informações

Central nuclear de Cattenom está completamente encerrada
Mundo 25.06.2022
Fronteira com o Luxemburgo

Central nuclear de Cattenom está completamente encerrada

Fronteira com o Luxemburgo

Central nuclear de Cattenom está completamente encerrada

Foto: AFP
Mundo 25.06.2022
Fronteira com o Luxemburgo

Central nuclear de Cattenom está completamente encerrada

Redação
Redação
A central de Cattenom vizinha do Luxemburgo, que está em funcionamento desde 1986, nunca antes tinha experimentado tal situação.

Pela primeira vez desde que começou a funcionar, a central nuclear de Cattenom, que fica a cerca de 8 kms do Luxemburgo, não produzirá electricidade durante vários dias. A central de Cattenom, que está em funcionamento desde 1986, nunca antes tinha experimentado tal situação: todos os seus quatro reactores foram encerrados durante vários dias. 

As unidades 3 e 4 estão "ainda a ser submetidas a avaliações especializadas de partes da tubagem num circuito auxiliar do circuito primário principal". A Unidade 1 foi encerrada desde 10 de Junho para reabastecimento e a realização de quase 12.000 actividades de manutenção. E acabámos de saber que o reactor restante, o nº 2, foi encerrado desde a noite de 24 a 25 de Junho. 


No cinturão nuclear que rodeia o Luxemburgo
A Ucrânia está a reavivar um debate antigo na Europa. A oito quilómetros da fronteira com o Luxemburgo fica uma das maiores centrais nucleares francesas. De Cattenom, percebe-se o dilema de um continente inteiro.

"Este curto encerramento permitirá às equipas trabalharem num sistema de ventilação no edifício do reactor que tem um fluxo insuficiente. Trata-se de um encerramento preventivo, os sistemas de segurança dos reactores estão totalmente disponíveis e a funcionar correctamente", lê -se num comunicado da  EDF-CNPE Cattenom. 

O operador garante que as casas francesas continuarão a ser fornecidas graças a uma rede que conta com 56 reactores em França, dos quais 29 estão actualmente a funcionar em plena capacidade.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A central nuclear, que emprega 1.500 pessoas, é regularmente objeto de pedidos de encerramento por parte do Governo de Xavier Bettel, que a descreve como uma "ameaça direta e permanente ao povo do Luxemburgo".
A Ucrânia está a reavivar um debate antigo na Europa. A oito quilómetros da fronteira com o Luxemburgo fica uma das maiores centrais nucleares francesas. De Cattenom, percebe-se o dilema de um continente inteiro.
Um terço do combustível do reator será substituído e terão lugar quase dez mil operações de manutenção e controlo.