Escolha as suas informações

Caso Gaby Petito. Restos mortais encontrados em parque da Florida podem ser do namorado
Mundo 8 5 min. 21.10.2021
EUA

Caso Gaby Petito. Restos mortais encontrados em parque da Florida podem ser do namorado

Gabby Petito e o namorado Brian Laundrie.
EUA

Caso Gaby Petito. Restos mortais encontrados em parque da Florida podem ser do namorado

Gabby Petito e o namorado Brian Laundrie.
Foto: Screenshot Youtube
Mundo 8 5 min. 21.10.2021
EUA

Caso Gaby Petito. Restos mortais encontrados em parque da Florida podem ser do namorado

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Advogado da família de Brian Laundrie, namorado da influencer americana que foi assassinada no final de agosto, admite que "há uma forte possibilidade" de os restos mortais encontrados esta quarta-feira serem de Laundrie.

A investigação sobre o homicídio da jovem influencer americana Gabby Petito conheceu novos desenvolvimentos, esta quarta-feira, com a descoberta de "restos mortais humanos" e artigos pertencentes ao seu namorado.

 Brian Laundrie estava desaparecido há semanas, depois de ter regressado da viagem sem a namorada e de se ter recusado a dar informações à polícia sobre o seu paradeiro - à altura Gabby Petito, de 22 anos, estava ainda dada como desaparecida.

O último paradeiro conhecido apontava para uma reserva natural da Florida, aonde Laundrie (23 anos) se teria deslocado para fazer uma caminhada. Desde então, a família não o voltou a ver e as autoridades que começaram a investigar o homicídio de Gabby Petito - entretanto encontrada morta num parque no estado norte-americano do Wyoming, onde o casal tinha estado - lançaram uma operação para descobrir o paradeiro do namorado da influencer, considerado "pessoa de interesse" para a investigação do homicídio da jovem.

Esta quarta-feira, "os investigadores encontraram o que parecem ser restos humanos juntamente com artigos pessoais, tais como uma mochila e um caderno, pertencentes Brian Laundrie" numa área que estava "até recentemente debaixo de água", afirmou Michael McPherson, agente especial da polícia federal, citado pela AFP.


Equipas de mergulho juntam-se às operações de busca para encontrar namorado de Gabby Petito
Brian Laundrie é o principal suspeito da morte de Gabby Petito, a influencer americana que estava desaparecida há várias semanas e cujo corpo foi encontrado no domingo.

Apesar de não ter especificado a quem poderiam pertencer os "restos mortais humanos", o advogado da família da Laundrie, Steven Bertolino, disse, esta quinta-feira, à CNN, que "há uma forte probabilidade de que se trate dos restos mortais de Brian".   

"Sei que têm muitas perguntas, mas ainda não temos todas as respostas", acrescentou McPherson num breve discurso transmitido em direto pelos meios de comunicação social dos EUA. 

 Os peritos forenses permanecerão no local "provavelmente durante vários dias", uma vez que, segundo revelou uma fonte próxima da investigação àquele canal de televisão americano, os restos humanos encontrados "parecem estar há algum tempo" na zona onde foram descobertos e apresentarão um elevado estado de decomposição. "Com base no estado dos restos mortais, pode demorar algum tempo a identificar oficialmente [a quem pertencem]. Vai ser um processo muito minucioso", afirmou a mesma fonte. 

Os restos mortais encontrados junto aos objetos pertencentes a Brian Laundrie estavam numa área que esteve debaixo de água até há bem pouco tempo, segundo tinha explicado, aos jornalistas, o agente do FBI, Michael McPherson, o que pode levar a que o processo de identificação demore mais tempo. 

Recorde que há cerca de um mês as autoridades já tinham chamado as equipas de mergulho para ajudarem a procurar vestígios do paradeiro de Brian Laundrie, naquela reserva.

Pais de Laundrie participaram nas buscas  

Os pais da Brian Laundrie participaram nas buscas, na quarta-feira, de manhã.

Segundo explicou o advogado da família, à CNN, Chris e Roberta Laundrie tinham manifestado, na terça-feira à noite vontade de ajudar a procurar o filho na reserva. O casal informou o FBI e a polícia da localidade de North Port e na quarta-feira de manhã juntaram-se às equipas oficiais para ajudarem nas buscas. Foi a família que acabou por encontrar alguns dos objetos pertencentes ao filho.  


Autópsia revela que Gabby Petito foi estrangulada até à morte
A jovem foi morta três a quatro semanas antes do corpo ser encontrado perto do Parque Nacional de Grand Teton, a 19 de setembro. Namorado continua a ser procurado pelas autoridades.

"À medida que avançavam, Chris [o pai] aventurou-se a sair do trilho e a entrar na floresta. Ele ziguezagueou por diferentes áreas, tal como fizeram as autoridades, enquanto Roberta Laundrie [a mãe] continuava no trilho. A dada altura, Chris localizou uma mochila branca na floresta, a cerca de seis metros do trilho", explicou o advogado. 

Bertolino acrescentou que, de acordo com Chris Laundrie, a mochila estava numas silvas e que não lhe quis pegar, porque queria que as autoridades a vissem no local original. No entanto, Bertolino disse que Laundrie acabou por "não conseguir encontrar os agentes" e não quis deixar a mochila no local perto do qual se encontrariam alguns repórteres, tendo pegado no objeto antes de o entregar à polícia. "Ele encontrou-se então com as autoridades, que verificaram o conteúdo da mala. Nessa altura, os agentes mostraram-lhe, no telemóvel, uma fotografia tirada à mochila pelos agentes que já a tinham localizado anteriormente." 

Segundo o advogado dos Laundrie, o casal foi informado nesse momento que  "também existiam restos mortais perto do sítio onde a mochila estava e foi-lhes pedido que abandonassem a reserva".

"É bastante triste, imaginar como pai, encontrar os objetos do filho e saber que perto deles estão restos mortais (...) Eles estão de coração partido", afirmou Bertolino, nas declarações prestadas esta quarta-feira à CNN.

 Todas estas descobertas surgem no meio de uma busca exaustiva por Brian Laundrie, enquanto as autoridades tentam apurar o que aconteceu a Gabby Petito, que foi assassinada por estrangulamento, de acordo com a autópsia.  A jovem foi encontrada morta depois de ter sido dada como desaparecida durante uma viagem pelos EUA, que fez durante o verão, com o namorado, numa carrinha branca adaptada.

 Gabby Petito, que documentou a sua viagem através das redes sociais, deixou de dar notícias à família em agosto, mas só depois de o namorado ter regressado à Florida, onde o casal vivia, com os pais de Laundrie, sem Gabby Petito é que a família desta a deu como desaparecida.


Gabby Petito. FBI confirma que corpo encontrado é o da influencer e que jovem foi assassinada
Resultados preliminares da autópsia apontam para homicídio. Namorado da influencer, que viajava com a jovem quando esta desapareceu, continua a ser procurado pela polícia.

O fato de ter regressado sozinho e de se ter recusado a dar informações à polícia adensou as suspeitas sobre o envolvimento de Brian Laundrie no desaparecimento e morte da namorada. 

Descrito como uma "pessoa de interesse para a investigação", Laundrie acabou por desaparecer sem deixar rasto.

O jovem não chegou a ser acusado da morte da sua namorada, embora tenha sido acusado de utilização fraudulenta de um cartão bancário e a polícia federal tenha emitido um mandado de captura para a sua prisão. 

Imagem do vídeo divulgado pela polícia de Moab, Utah.
Imagem do vídeo divulgado pela polícia de Moab, Utah.
AFP

Além disso, um vídeo divulgado em setembro pela polícia em Moab, Utah, lançou novas suspeitas sobre Laundrie, ao mostrar uma discussão entre o casal onde os dois se terão agredido.

"Ela, por vezes, fica zangada", disse Laundrie aos agentes, enquanto Gabby Petito aparece em lágrimas junto ao carro. Mas a testemunha que terá ligado para a polícia a dar o alerta para o conflito afirmou, segundo noticiou a Fox, na altura, que foi Gabby quem foi alvo de agressão.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Polícia aponta suicídio como causa provável da morte do namorado da influencer americana, assassinada em agosto. Os restos mortais de Laundrie serão agora examinados por um antropólogo forense para confirmar a causa da morte.