Escolha as suas informações

Carta armadilhada explode na embaixada da Ucrânia em Madrid e faz um ferido
Mundo 7 2 min. 30.11.2022
Atentado

Carta armadilhada explode na embaixada da Ucrânia em Madrid e faz um ferido

Agentes e peritos em explosivos estão a inspecionar a embaixada da Ucrânia na capital espanhola, após a explosão à hora do almoço.
Atentado

Carta armadilhada explode na embaixada da Ucrânia em Madrid e faz um ferido

Agentes e peritos em explosivos estão a inspecionar a embaixada da Ucrânia na capital espanhola, após a explosão à hora do almoço.
Foto: AFP
Mundo 7 2 min. 30.11.2022
Atentado

Carta armadilhada explode na embaixada da Ucrânia em Madrid e faz um ferido

Lusa
Lusa
O funcionário recebeu o envelope que explodiu nas suas mãos. Ficou ferido, mas sem gravidade. Foi ativado o dispositivo antiterrorista no local.

Um homem ficou hoje ferido sem gravidade na Embaixada da Ucrânia em Madrid devido à explosão de um artefacto que estava dentro de um envelope, segundo a Polícia Nacional de Espanha.

Fontes da polícia citadas por meios de comunicação espanhóis revelaram que o homem ferido é um funcionário da embaixada que tinha recebido o envelope que explodiu.

A polícia recebeu o alerta da embaixada ucraniana por volta das 13hh15 locais (12h15 em Lisboa) e foi ativado um dispositivo de segurança e antiterrorista, que inclui peritos em explosivos e cães treinados que estão a inspecionar todo o edifício, segundo as mesmas fontes.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia pediu às autoridades espanholas para investigarem esta explosão.

Numa publicação nas redes sociais citada pelas agências de notícias internacionais, um porta-voz do MNE ucraniano revelou que o ministro Dmytro Kuleba "fez um apelo ao seu homólogo espanhol para que sejam adotadas medidas urgentes para investigar o ataque à missão diplomática ucraniana" em Madrid.

Reforçada segurança em todas as embaixadas

O MNE da Ucrânia confirma que as forças de segurança e peritos espanhóis estão no local e acrescenta que foram dada instruções para ser reforçada com urgência a segurança em todas as embaixadas ucranianas no estrangeiro.

"O ministro também sublinhou que quem quer que esteja por trás desta explosão não conseguirá intimidar os diplomatas ucranianos nem parar o seu trabalho diário para fortalecer a Ucrânia e contrariar a agressão russa", lê-se na mesma publicação citada pelas agências de notícias.


Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen
UE quer Rússia a pagar em dinheiro e na justiça pelos "crimes horríveis"
Ursula von der Leyen anunciou a criação de um tribunal internacional especializado nos crimes de guerra russos.

A Ucrânia foi atacada militarmente pela Rússia em 24 de fevereiro deste ano.

A ofensiva militar lançada pela Rússia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas – mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,8 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 6.655 civis mortos e 10.368 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas