Escolha as suas informações

Bruxelas já é "zona de risco" na Alemanha
Mundo 22.08.2020 Do nosso arquivo online

Bruxelas já é "zona de risco" na Alemanha

Bruxelas já é "zona de risco" na Alemanha

AFP
Mundo 22.08.2020 Do nosso arquivo online

Bruxelas já é "zona de risco" na Alemanha

Berlim colocou a cidade de Bruxelas na lista das viagens não recomendadas.

A Alemanha colocou Bruxelas na lista de risco devido ao elevado número de casos de infeção pelo novo coronavírus, anunciou na sexta-feira o Ministério dos Negócios Estrangeiros. O ministério adverte contra "viagens turísticas, não essenciais" à capital belga, onde o número de novas infeções excede o limite máximo de 50 infecções por 100 mil habitantes durante sete dias. 

A decisão acontece duas semanas depois das autoridades de saúde germânicas terem colocado toda a província de Antuérpia na categoria de áreas de risco. 

Na prática, os viajantes provenientes destas regiões terão agora de se submeter a um teste de rastreio obrigatório no seu regresso à Alemanha e permanecer em quarentena enquanto aguardam o resultado. 

O país tinha classificado parte da costa turística da Croácia como zona de risco na quinta-feira, e fez o mesmo há uma semana com a Espanha, um destino de férias preferido dos alemães que ali viajam aos milhões todos os anos, especialmente para a ilha de Maiorca, frequentemente referida como o 17º estado regional da Alemanha. Um dia antes, de decidiu ainda tirar o Luxemburgo da lista que exige testes e quarentena à chegada. 

A Alemanha está em alerta perante a ameaça crescente de uma segunda vaga e a Chanceler Angela Merkel, na terça-feira, excluiu qualquer medida para flexibilizar as normas sanitárias actualmente em vigor, tais como o uso de máscaras nos transportes públicos, lojas e restaurantes. 

Considerado como um modelo na sua gestão da pandemia  na Europa, o país está também a sofrer um ressurgimento de novas infecções. Nas últimas 24 horas registou cerca de 2 mil novos casos, regressando aos níveis no final de abril. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas