Escolha as suas informações

Brexit. Manifestação em Londres defende direitos dos cidadãos europeus

Brexit. Manifestação em Londres defende direitos dos cidadãos europeus

Foto: AFP
Mundo 05.11.2018

Brexit. Manifestação em Londres defende direitos dos cidadãos europeus

Há perto de 3,5 milhões de europeus a viver no Reino Unido. Portugueses também participam nos protestos.

Um grupo de europeus, incluindo portugueses, manifesta-se hoje em Londres para fazer lóbi junto dos deputados britânicos para defender os seus direitos após o Brexit.

A iniciativa, organizada pelo grupo 3million, que representa os cerca de 3,5 milhões de cidadãos europeus que residem no Reino Unido, e pelo sindicato britânico UNISON, pretende pressionar para ser clarificada a situação daqueles, mas também dos mais de um milhão de britânicos que vivem nos países da União Europeia.

Os participantes que sejam eleitores no Reino Unido vão contactar os deputados que representem o respetivo círculo eleitoral para os sensibilizar em relação à necessidade de um entendimento entre Londres e Bruxelas sobre os direitos dos cidadãos.

"Após dois anos de incerteza para os cidadãos da UE e intensas negociações, continuamos sem poder planear o nosso futuro", lamentam os organizadores, que, além do cenário da falta de um acordo, alertam para o risco de um acordo ser rejeitado pelos deputados britânicos.

O reconhecimento de qualificações académicas e profissionais, direitos adquiridos em termos de segurança social e aposentação ou as condições de reunião de reagrupamento familiar são algumas das questões que causam preocupação.

O evento começa com um cordão humano entre a praça do parlamento britânico e Downing Street, a residência oficial da primeira-ministra, onde será entregue uma carta a Theresa May, seguindo-se uma manifestação no exterior e os contactos com os deputados no interior do palácio de Westminster.

O grupo Portugueses 4 Europe pretende estar representado, adiantou à agência Lusa o fundador, Guilherme Rosa, apesar da dificuldade de movimentar muitas pessoas, agravada por ser um dia de semana.

O grupo foi formado antes do referendo para fazer campanha pela permanência do Reino Unido na União Europeia, mas pretende continuar a desenvolver pressão relativamente ao Brexit e aos direitos dos cidadãos.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas