Escolha as suas informações

Brexit: Empresários britânicos em dificuldades para preencher vagas de trabalho

Brexit: Empresários britânicos em dificuldades para preencher vagas de trabalho

Foto: AFP
Mundo 2 min. 13.02.2017

Brexit: Empresários britânicos em dificuldades para preencher vagas de trabalho

Os empresários britânicos estão a ter dificuldades em preencher vagas de trabalho nas suas empresas devido a uma desaceleração da chegada de trabalhadores da União Europeia (UE) desde o ‘Brexit’, conclui um estudo hoje divulgado.

Os empresários britânicos estão a ter dificuldades em preencher vagas de trabalho nas suas empresas devido a uma desaceleração da chegada de trabalhadores da União Europeia (UE) desde o ‘Brexit’, conclui um estudo hoje divulgado.

A investigação do instituto económico Chartered Institute of Personnel and Development (CIPD), realizada a mais de 1.000 empresas, constatou que a entrada de cidadãos europeus diminuiu quase pela metade no quarto trimestre de 2016, que registou 30.000 entradas.

“Os dados sugerem que o declínio do número de entradas de cidadãos europeus (que vêm trabalhar no Reino Unido) poderia aumentar as dificuldades de recrutamento neste ano", referiu a CIPD no seu relatório sobre o estado do mercado de trabalho do Reino Unido.

Mais de um quarto das empresas inquiridas acreditam que os europeus estão a considerar deixar os seus postos de trabalho e/ou o Reino Unido neste ano. Segundo o instituto, cerca de 2,26 milhões de cidadãos da UE trabalham atualmente no Reino Unido.

O número de vagas no Reino Unido já está acima dos níveis médios e o estudo observa que a desaceleração nos últimos meses poderá ter um grande impacto nos setores que empregam trabalhadores com poucas qualificações, nomeadamente nas vendas, nos hotéis e na restauração, que empregam muitos cidadãos europeus.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, que prometeu lançar as negociações de saída do Reino Unido da UE até março, tem repetido que deseja garantir os direitos dos cerca de três milhões de cidadãos europeus que vivem no Reino Unido, para que os 1,2 milhões de britânicos que vivem na UE também tenham estes direitos assegurados.

No entanto, a incerteza sobre os termos do futuro acordo entre Londres e Bruxelas levou alguns cidadãos europeus a considerarem voltar para a Europa continental.

Em junho de 2016, os britânicos votaram, num referendo, pela saída do Reino Unido da União Europeia (o chamado 'Brexit').

O Governo britânico pretende acionar no final de março o artigo 50.º do Tratado de Lisboa, relativo à saída voluntária de um Estado-membro da UE, que desencadeia formalmente o processo de dois anos de negociações de saída.

Mais de 400 mil portugueses vivem atualmente no Reino Unido, que nos últimos anos foi o principal destino da emigração nacional.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas