Escolha as suas informações

Brasil. Lula condenado a 12 anos e 11 meses de prisão

Brasil. Lula condenado a 12 anos e 11 meses de prisão

Foto: AFP
Mundo 06.02.2019

Brasil. Lula condenado a 12 anos e 11 meses de prisão

Acusação tem a ver com o processo Lava Jato e diz respeito a verba alegadamente recebida pelo ex-Presidente do Brasil para facilitar as obras de recuperação de uma quinta em Atibaia, no Estado de São Paulo.

Corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito do processo Lava Jato levaram o ex-Presidente brasileiro Lula da Silva a nova condenação em tribunal, desta vez a uma pena de 12 anos e 11 meses de prisão.

Segundo noticia o jornal Folha de São Paulo, a juíza Gabriela Hardt, que substitui o ex-juiz e atual ministro Sergio Moro, determinou que Lula da Silva recebeu dinheiro de forma indevida para tornar mais fáceis as obras da recuperação de uma quinta em Atibaia, no Estado de São Paulo. A acusação apontou que Lula da Silva "capitaneou o esquema criminoso" e, "de modo consciente e voluntário", disfarçou a origem dos montantes aplicados em reformas e ampliações da quinta, propriedade dos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna. De acordo com a Procuradoria Federal, estão em causa 1,26 milhões de reais (300 mil euros) nas obras.

Preso em Curitiba, no Estado do Paraná, desde abril do ano passado, Lula cumpre pena de 12 anos e um mês, mas pode recorrer desta nova sentença. A detenção surgiu na sequência de uma outra ação penal ligada ao processo Lava Jato, acerca de apartamento triplex em Guarujá (São Paulo), remodelado pela OAS. Neste caso, o ex-chefe de Estado está a recorrer em terceira instância. 

Na operação foram também sujeitos a condenação os empresários Marcelo Odebrecht e Emílio Odebrecht, Leo Pinheiro, da OAS e José Carlos Bumlai (responsáveis pelas obras); o proprietário da quinta Fernando Bittar, o advogado Roberto Teixeira, e Paulo Gordilho, Emyr Diniz Costa Junior, Alexandrino Alencar e Carlos Armando Guedes Paschoal.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas