Escolha as suas informações

Brasil. Covid-19 mata duas crianças com menos de 5 anos todos os dias
Mundo 2 min. 29.06.2022
Pandemia

Brasil. Covid-19 mata duas crianças com menos de 5 anos todos os dias

Pandemia

Brasil. Covid-19 mata duas crianças com menos de 5 anos todos os dias

Pixabay
Mundo 2 min. 29.06.2022
Pandemia

Brasil. Covid-19 mata duas crianças com menos de 5 anos todos os dias

Lusa
Lusa
Só este ano, morreram 291 crianças desta faixa etária por causa do novo coronavírus.

A covid-19 mata duas crianças com menos de 05 anos por dia, no Brasil, desde o início da pandemia, segundo um levantamento divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocuz). Ao todo, 1.439 crianças de até 05 anos morreram por covid-19 nos dois primeiros anos da pandemia no Brasil.

O levantamento apontou que 599 crianças nessa faixa etária morreram, em 2020, devido à doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2 no país sul-americano. Em 2021, quando a letalidade da doença aumentou em toda a população, o número de vítimas infantis saltou para 840.

Entre janeiro e 13 de junho de 2022, o Brasil registou um total de 291 mortes por covid-19 entre crianças menores de 05 anos, dados que mantêm a média de duas mortes diárias neste ano.

Segundo um comunicado divulgado pela Fiocruz, os dados de 2020 e 2021 foram recolhidos no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), os quais passaram por uma revisão do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais e municipais de saúde.

A análise dos dois primeiros anos da pandemia no Brasil mostra que crianças de 29 dias a um ano de vida são as mais vulneráveis. “Bebés nessa faixa etária respondem por quase metade dos óbitos registados entre crianças menores de 5 anos. É preciso celeridade para levar a proteção das vacinas a bebés e crianças, especialmente de 6 meses a 3 anos”, apontou Patricia Boccolini, coordenadora do Observatório de Saúde na Infância da Fiocruz.

“A cada dia que passamos sem vacina contra a covid-19 para menores de 5 anos, o Brasil perde duas crianças”, acrescentou a especialista.

Já Cristiano Boccolini, que também coordena o Observa Infância da Fiocruz, explicou que os dados se referem a óbitos infantis em que a covid-19 foi registada como causa básica e àqueles em que doença é uma das causas da morte, ou seja, a infeção agravou alguma condição de risco preexistente ou esteve associada à causa principal de óbito.

“Na análise do Observa Infância consideramos também as mortes em que a covid-19 agravou um quadro preexistente. Quer dizer, embora nem todas essas crianças tenham morrido de covid-19, todas morreram com covid-19”, concluiu o investigador.

O Observatório de Saúde na Infância da Fiocruz é uma iniciativa de divulgação científica para levar ao conhecimento da sociedade dados e informações sobre a saúde de crianças de até 5 anos. O objetivo é ampliar o acesso à informação qualificada e facilitar a compreensão sobre dados obtidos junto a sistemas de informação nacionais no Brasil.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia no mundo, ao contabilizar 670.848 vítimas mortais e mais de 32,2 milhões de casos confirmados de covid-19, segundo o Ministério da Saúde do país.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas