Escolha as suas informações

Brasil. Avó de Michelle Bolsonaro morre de Covid-19
Mundo 4 2 min. 13.08.2020

Brasil. Avó de Michelle Bolsonaro morre de Covid-19

Brasil. Avó de Michelle Bolsonaro morre de Covid-19

Photo: AFP
Mundo 4 2 min. 13.08.2020

Brasil. Avó de Michelle Bolsonaro morre de Covid-19

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
A avó da primeira-dama do Brasil não sobreviveu à infeção pelo novo coronavírus. Primo de Michelle acusa-a de não ajudar a avó por ter "vergonha" da família.

Está instalada mais uma polémica com o casal presidencial brasileiro. Desta vez com Michelle Bolsonaro que é acusada pelo seu primo direito de não ter ajudado a tratar da sua avó, Maria Aparecida Firmo Ferreira, que morreu quarta-feira vítima da covid-19, no Hospital Regional de Ceilândia, nos arredores de Brasília, onde estava internada nos cuidados intensivos.

“A primeira-dama Michelle Bolsonaro recebeu com pesar a notícia sobre o falecimento da avó. Ela sente e afirma que é um momento de tristeza e dor para toda a família", escreve a secretaria de comunicação social da Presidência da República numa comunicado, citado pelo G1.

Contudo, o primo de Michelle Bolsonaro, o youtuber Eduardo D'Castro afirmou que a primeira-dama "não fez nada" para ajudar a avó e que “virou as costas” à família, segundo noticia a revista brasileira Isto É Independente. Eduardo D’Castro garante, na sua conta de instagram, citada pela revista que tem "muitas coisas a falar" sobre a prima que "estão guardadas há anos".

“Obrigado por você não ter feito absolutamente nada por nossa avó. Tanto poder, tanta influência e por vergonha, sim vergonha, não ajudou seu próprio sangue”, escreveu no post. 

“Você ajuda tantas pessoas, participa de tantos projetos para ajudar os outros e sua própria família você vira as costas. Triste ver quem você se tornou, não reconhecemos mais você”, frisou Eduardo num noutra mensagem. “Cretino”, terá respondido Michelle Bolsonaro nesta mensagem, refere a Isto É Independente.


Tribunal de Haia. Bolsonaro acusado de genocídio por falhar no combate à pandemia
A ação contra o líder do Governo brasileiro foi entregue na noite de domingo. Jair Bolsonaro acusado de genocídio e crimes contra a humanidade por mais de um milhão de trabalhadores da área da saúde

Avó vivia numa favela

Maria Aparecida vivia na favela Sol Nascente, em Ceilândia, não muito longe do Palácio da Alvorada, residência oficial do Presidente da República. Esta favela é a par com a Rocinha, no Rio de Janeiro, a maior do Brasil.

 Em 2019 a revista Veja noticiou numa reportagem que apesar da Maria Aparecida ter ajudado a a criar Michelle Bolsonaro, a primeira-dama afastou-se da avó e da sua mãe há seis anos, não as tendo convidado para a cerimónia de tomada de posse de Jair Bolsonaro, escreve o Diário de Notícias (DN). De acordo com a Veja a avó de Michelle Bolsonaro foi presa por tráfico de droga em 1997, e essa foi a causa do afastamento de neta, adianta o DN.


Bolsonaro nega que Amazónia esteja a arder e diz que Brasil é atacado injustamente
O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, negou na terça-feira que a Amazónia esteja a arder e afirmou que o Brasil é atacado de maneira injusta em relação à sua política ambiental, que garante ser de "tolerância zero".

O próprio casal presidencial esteve infetado pelo novo coronavírus. Primeiro foi o presidente Bolsonaro que anunciou ter sido contaminado e mais tarde a presidência informou que também Michelle Bolsonaro tinha acusado positivo no teste de despistagem do vírus. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.