Escolha as suas informações

Borrell. Dentro de duas semanas estará definido um vencedor na Ucrânia
Mundo 24.03.2022 Do nosso arquivo online
Guerra na Ucrânia

Borrell. Dentro de duas semanas estará definido um vencedor na Ucrânia

O alto representante da União Europeia para a Política Externa, Josep Borrell.
Guerra na Ucrânia

Borrell. Dentro de duas semanas estará definido um vencedor na Ucrânia

O alto representante da União Europeia para a Política Externa, Josep Borrell.
Foto: John Thys/AFP
Mundo 24.03.2022 Do nosso arquivo online
Guerra na Ucrânia

Borrell. Dentro de duas semanas estará definido um vencedor na Ucrânia

Lusa
Lusa
“Nas próximas duas semanas, as armas irão decidir para que lado cai a vitória, temos que continuar a apoiar a Ucrânia com armamento e equipamento militar”, disse o chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell.

O chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Josep Borrell, estimou hoje que dentro de duas semanas estará definido um vencedor da guerra lançada pela Rússia contra a Ucrânia, apelando à continuação da entrega de armas a Kiev.

“Nas próximas duas semanas, as armas irão decidir para que lado cai a vitória, temos que continuar a apoiar a Ucrânia com armamento e equipamento militar”, disse Borrell, à entrada para uma reunião do Conselho Europeu, em Bruxelas.


Joe Biden participou na reunião da NATO e na reunião do G7  e vai ser recebido pelos líderes europeus durante a tarde.
Mundo com os olhos postos em Bruxelas. Primeira cimeira de líderes desde o início da guerra
É em Bruxelas que todas as respostas à guerra na Ucrânia confluem nestes dois dias. Joe Biden participou na reunião da NATO e na reunião do G7 e vai ser recebido pelos líderes europeus durante a tarde. Temas? Invasão russa e possível endurecimento de sanções, além da crise da energia.

Esta reunião, cujo início estava previsto para as 16:30 (15:30 de Lisboa), deverá começar com uma hora de atraso dado que a cimeira da NATO terminou depois do previsto e foi seguida por uma reunião do G7.

“Isto é o que importa fazer: garantir que o material vá e que as pessoas o possam utilizar”, acrescentou.

"Do ponto de vista militar, é um enorme falhanço para a Rússia" 

O Alto Responsável para a Política Externa e de Segurança da UE considerou ainda, no dia em que se assinala um mês de invasão russa, que “do ponto de vista militar, é um enorme falhanço para a Rússia”.

“Como não conseguem conquistar as cidades, bombardeiam-nas, matando inocentes e destruindo tudo”, disse, salientando: “os ucranianos estão a ripostar, estamos a apoiá-los com armamento e, certamente, o resultado da guerra não está a ser o que o Kremlin esperava”.

Borrell adiantou esperar que o Conselho Europeu, no qual Portugal está representado pelo primeiro-ministro, António Costa, “forneça orientações sobre como continuar a aumentar as sanções [à Rússia] - sanções pessoais e sanções setoriais”.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas