Escolha as suas informações

Bielorrússia. Dez pessoas detidas em nova manifestação da oposição a Lukashenko
Mundo 22.11.2020

Bielorrússia. Dez pessoas detidas em nova manifestação da oposição a Lukashenko

Bielorrússia. Dez pessoas detidas em nova manifestação da oposição a Lukashenko

Foto: AFP
Mundo 22.11.2020

Bielorrússia. Dez pessoas detidas em nova manifestação da oposição a Lukashenko

Lusa
Lusa
Desde as contestadas eleições presidenciais de 9 de agosto, que atribuíram a Lukashenko um sexto mandato e que a oposição bielorrussa considera como fraudulentas, centenas de milhares de bielorrussos têm saído às ruas em protesto.

Dez pessoas foram detidas numa manifestação da oposição bielorrussa que voltou hoje a manifestar-se contra o Presidente do país, Alexander Lukashenko, alvo de uma contestação sem precedentes depois de uma controversa reeleição em agosto.

Algumas dezenas de milhares de pessoas manifestaram-se hoje em vários bairros de Minsk, capital da Bielorrússia, gritando “Viva a Bielorrússia!” e agitando bandeiras vermelhas e brancas, as cores da oposição, segundo testemunhou um jornalista da AFP.

Agentes da polícia, assim como vários veículos blindados e canhões de água, foram enviados para Minsk antes do arranque da manifestação, pelas 10:00.

Uma dezena de manifestantes foi detida pela polícia, segundo o centro Viasna de defesa dos direitos humanos.

Nas redes sociais foram relatados confrontos com a polícia anti-motim, e publicados vídeos que apoiam os relatos.

Svetlana Tikhanovskaïa, figura destacada da oposição, em exílio na Lituânia, saudou a manifestação de hoje como um novo passo em direção a uma “Bielorrússia livre e justa”, numa mensagem de apoio aos manifestantes publicada no sábado à noite na aplicação de mensagens Telegram.

“Não poderemos transformar um país numa prisão, se ninguém tiver medo dos carcereiros”, disse.

Antes do início da manifestação, uma dezena de estações de metro estava fechada e a rede de telemóvel funcionava com cortes, de acordo com um jornalista da AFP.

Desde as contestadas eleições presidenciais de 09 de agosto, que atribuíram a Lukashenko, no poder há 26 anos, um sexto mandato e que a oposição bielorrussa considera como fraudulentas, centenas de milhares de bielorrussos têm saído às ruas (normalmente ao domingo) em protesto, manifestações essas que têm sido marcadas por uma forte e violenta repressão pelas forças de segurança.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas