Escolha as suas informações

Biden pode cancelar oleoduto da discórdia que liga Estados Unidos ao Canadá
Mundo 18.01.2021

Biden pode cancelar oleoduto da discórdia que liga Estados Unidos ao Canadá

Biden pode cancelar oleoduto da discórdia que liga Estados Unidos ao Canadá

Foto: AFP
Mundo 18.01.2021

Biden pode cancelar oleoduto da discórdia que liga Estados Unidos ao Canadá

Obama cedeu aos protestos ambientalistas e cancelou o projeto em 2012, Trump retomou o plano e agora Joe Biden pode pôr um fim ao pipeline.

O Presidente eleito dos EUA Joe Biden pretende cancelar a licença para o oleoduto Keystone XL, emitida pelo seu antecessor, Donald Trump, diz a CBC canadiana.

De acordo com esta televisão, "rescindir a licença do oleoduto Keystone XL" estará numa lista de ações executivas que Biden levará a cabo no dia 20 de janeiro, o seu primeiro dia na Casa Branca.

A empresa TC Energy Group, que explora o oleoduto, foi contactada pela Reuters, mas não teceu qualquer comentário.

O projecto Keystone XL de 9 mil milhões de dólares prevê a criação de um oleoduto desde a cidade canadiana de Hardisty, em Alberta, até à aldeia americana de Steele City, no Nebraska. 

Foi apresentado em 2008, mas enfrentou fortes protestos de ambientalistas e foi cancelado pelo então Presidente dos EUA Barack Obama em 2012. No entanto, em 2017, Trump aprovou novos planos para retomar a construção, provocando uma nova onda de protestos e batalhas judiciais.

O governo de Alberta concordou no ano passado com investir cerca de 1,5 mil milhões de dólares no projeto. Como resultado, a parte canadiana do oleoduto está em construção há vários meses com cerca de 1.000 trabalhadores no sudeste da região. 

Se for concluído, o oleoduto de 1.897 quilómetros, anunciado pela primeira vez em 2005, transportaria 830 mil barris de crude por dia desta região petrolífera canadiana para o Nebraska com uma ligação ao pipeline central que corre em direção às refinarias situadas nos estados da costa do Golfo do México.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.