Escolha as suas informações

Berlim avisa que consequências da guerra vão durar 100 anos
Mundo 11.05.2022
Ucrânia

Berlim avisa que consequências da guerra vão durar 100 anos

O chanceler alemão Olaf Scholz.
Ucrânia

Berlim avisa que consequências da guerra vão durar 100 anos

O chanceler alemão Olaf Scholz.
Foto: Michael Kappeler/dpa
Mundo 11.05.2022
Ucrânia

Berlim avisa que consequências da guerra vão durar 100 anos

Lusa
Lusa
A Ucrânia terá de “lutar durante 100 anos” contra as consequências da atual guerra, alertou hoje o chanceler alemão, Olaf Scholz, traçando um paralelo com os efeitos da II Guerra Mundial no seu país.

“As pessoas que vivem na Alemanha sabem que ainda continuam a ser descobertas bombas que caíram durante a II Guerra Mundial e que as ameaças de bombas se mantêm”, disse Scholz, em conferência de imprensa hoje realizada em Berlim.

“A Ucrânia terá, portanto, de se preparar para lutar durante 100 anos contra as consequências desta guerra”, avisou.


Primeiro militar russo acusado de crimes de guerra será julgado na Ucrânia
Segundo a investigação do Ministério Público, a 28 de fevereiro, Shishimarin, de 21 anos, matou um homem desarmado que seguia de bicicleta pela estrada na localidade de Chupajivka. Enfrenta uma pena entre 10 e 15 anos de prisão ou prisão perpétua

“Sabemos que estas guerras têm consequências longas, todas as bombas que são lançadas agora permanecerão [no solo do país] durante muito tempo”, acrescentou o chanceler, sublinhando que os países ocidentais terão de “trabalhar juntos para a reconstrução” da Ucrânia.

Na Alemanha são frequentemente descobertas bombas não detonadas, nomeadamente durante obras, apesar de já terem passado 77 anos desde o fim da II Guerra Mundial.

Em dezembro passado, uma bomba com cerca de 250 kg explodiu num estaleiro de obras, perto da estação de comboios de Munique, no sul da Alemanha, ferindo quatro pessoas e interrompendo o tráfego ferroviário.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A explosão aconteceu num estaleiro de uma obra nos caminhos de ferro, durante uma perfuração, e foi ouvida a vários quilómetros de distância. Quatro pessoas ficaram feridas com gravidade.