Escolha as suas informações

Bélgica. Máscaras obrigatórias para crianças com mais de seis anos
Mundo 2 min. 03.12.2021
Covid-19

Bélgica. Máscaras obrigatórias para crianças com mais de seis anos

Covid-19

Bélgica. Máscaras obrigatórias para crianças com mais de seis anos

Foto: Ina Fassbender/AFP
Mundo 2 min. 03.12.2021
Covid-19

Bélgica. Máscaras obrigatórias para crianças com mais de seis anos

Telma MIGUEL
Telma MIGUEL
As novas medidas tratam os miúdos de 6 anos como gente grande: máscaras obrigatórias na rua, espaços públicos e salas. E o Governo belga já encomendou 336 mil doses de vacinas para crianças entre os 5 e os 11 anos que devem chegar no fim do mês.

As regras que se aplicam aos adultos estendem-se às crianças com mais de 6 anos, já a partir da próxima segunda-feira, dia 6 de dezembro, na Bélgica. As novas medidas de prevenção foram anunciadas esta sexta-feira depois da terceira reunião de emergência em semanas consecutivas do Comité Consultivo.

O Primeiro-Ministro belga considerou a situação insustentável, estando já os hospitais belgas a acusar a pressão, com mais de 800 pacientes de covid-19 nas unidades de cuidados intensivos. A Bélgica está a atingir uma média de 18 mil novos casos diários.

O Ministro da Saúde, Frank Vandenbroucke, salientou que é preciso parar urgentemente a transmissão viral entre as crianças. Na Bélgica, já é obrigatório os adultos usarem máscara na rua e em todos os sítios públicos, mas as crianças estavam até agora isentas dessa obrigação. Os alunos com mais de 6 anos terão também de usar máscaras nas salas de aulas.


O primeiro-ministro belga Alexander De Croo reunirá de emergência na sexta-feira de manhã com os dirigentes das entidades federadas para decidir novas medidas de combate à pandemia.
Crescimento de pandemia na Bélgica é superior às previsões mais pessimistas
Primeiro-ministro belga reunirá de emergência na sexta-feira de manhã com os dirigentes das entidades federadas para decidir novas medidas de combate à pandemia.

  Fecho antecipado de creches e escolas   

As medidas direcionadas às crianças incluem ainda o fecho antecipado de creches e escolas a partir de 20 de dezembro – dias antes das previstas férias de Natal - e as escolas secundárias passam a funcionar, já a partir da próxima segunda-feira, num esquema híbrido de aulas à distância e presenciais. A antecipação das férias de Natal foi justificada como uma medida para travar a progressão das infeções.

A inclusão das crianças em idade escolar na população alvo de medidas excecionais passa também pela recomendação para vacinar o máximo possível. A Bélgica assinou um acordo com a BioNTech /Pfizer de 336 mil doses de vacinas para crianças entre os 5 e os 11 anos. As doses, segundo o ministro da Saúde belga, deverão estar disponíveis no fim do mês de dezembro e prontas a ser aplicadas assim que a autoridade europeia, EMA, permita a extensão da vacina Comirnaty para este grupo etário.

Desporto sem público e teletrabalho obrigatório

Apesar de um grupo de peritos ter recomendado que diariamente a restauração fechasse mais cedo, às 20h, a medida não fará parte do pacote esta sexta-feira decidido pelo governo belga. Assim a atividade noturna continuará até às 23h00.

Mas as restrições às atividades coletivas são agravadas. A partir de amanhã, sábado, não serão autorizados eventos com mais de 4 mil pessoas. As atividades desportivas podem continuar, mas sem público. Os eventos com mais de 200 pessoas em recintos fechados podem acontecer desde que sejam em salas com lugares sentados e com todos os participantes a usarem máscara. Em festas com mais de 50 pessoas, os participantes terão que apresentar certificado covid, atestado de recuperação ou um teste negativo.


Bélgica começa a aplicar restrições de voo a nove países africanos
A Bélgica começa neste domingo a aplicar restrições de viagem a nove países africanos (Lesoto, Botsuana, Zimbabué, Moçambique, Namíbia, Essuatíni, África do Sul, Malaui e Zâmbia), para evitar a propagação da variante de coronavírus Ómicron, anunciaram as autoridades belgas.

A Bélgica volta a impor o teletrabalho generalizado, com a possibilidade de cada trabalhador do setor terciário ir um dia por semana ao escritório, no máximo. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas