Escolha as suas informações

Bélgica. Lojas reabrem em dezembro, mas restrições mantêm-se
Mundo 2 min. 28.11.2020

Bélgica. Lojas reabrem em dezembro, mas restrições mantêm-se

Bélgica. Lojas reabrem em dezembro, mas restrições mantêm-se

Foto: AFP
Mundo 2 min. 28.11.2020

Bélgica. Lojas reabrem em dezembro, mas restrições mantêm-se

O encerramento de bares, restaurantes e cafés, a obrigação de trabalhar em casa sempre que possível, a restrição de contactos sociais e o recolher obrigatório da meia-noite às 5 da manhã permanecerão em vigor.

Na Bélgica o comércio será reaberto a partir de 1 de dezembro, anunciou na sexta-feira o primeiro-ministro Alexander De Croo. 

 O país, que registou um total de quase 570.000 contaminações desde o início da pandemia, mas está a registar alguns êxitos na luta contra a covid-19. Cerca de 2.765 novos casos por dia foram registados em média durante a última semana, cinco vezes menos do que há um mês

 "A partir de 1 de Dezembro, as lojas poderão reabrir", disse De Croo à televisão pública. "A situação no nosso país está a melhorar (...) mas é importante manter o curso", acrescentou, sublinhando que as férias de Natal e Ano Novo seriam "diferentes" este ano. 

A reabertura de lojas "terá de ser feita de forma responsável e segura", o que significa que as pessoas "irão às compras sozinhas e durante um curto período de tempo", disse o primeiro-ministro. Esta decisão surge após a reabertura das lojas em França, anunciada para este sábado. 

Nos países vizinhos da Bélgica, tal como a Alemanha, Luxemburgo e Países Baixos as lojas estão abertas. Mas na Bélgica, até agora, apenas as lojas consideradas essenciais, sobretudo alimentares, puderam continuar a funcionar. 

O encerramento de bares, restaurantes e cafés, a obrigação de trabalhar em casa sempre que possível, a restrição de contactos sociais e o recolher obrigatório da meia-noite às 5 da manhã permanecerão em vigor.


Selon Pierre Gramegna, ministro das Finaças
Bélgica continua à espera que o Luxemburgo lhe pague 91 milhões de euros
Pagamento está pendente de acordo entre ministros dos dois países.

De Croo também aconselhou os seus concidadãos a não viajar para países onde o vírus é mais prevalecente, anunciando controlos fronteiriços e controlos de quarentena para pessoas que regressam de zonas vermelhas, das quais fazem parte o Luxemburgo, França, Países Baixos e Alemanha.

Quanto à época festiva, o governante declarou que este ano na Bélgica " vamos celebrar o natal com as nossas famílias, poucas em número, será mais íntimo" e haverá uma proibição geral de fogo de artifício para o Ano Novo, explicou o primeiro-ministro. "Não devemos desperdiçar em quatro dias o que fizemos em quatro semanas", assertiu, sugerindo uma possível flexibilização da contenção a partir de meados de janeiro, se os números de contaminação continuarem a cair. 

O país espera atingir 500 novas infecções por dia até ao final do ano. O número de novas admissões hospitalares está a diminuir para cerca de metade de duas em duas semanas. Na Bélgica, mais de 16.300 pessoas tiveram mortes associadas à covid-19 desde o início da pandemia.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Europa ainda não sabe o que fazer com o Natal
Os governos da Europa estão a adiar decisões sobre as celebrações do Natal e do Ano Novo, com poucos ainda desejosos de dizer exatamente o que será permitido. Mas uma coisa é certa: não será igual aos outros anos.