Escolha as suas informações

Bélgica baixa idade de voto nas europeias para 16 anos
Mundo 20.05.2022
Política

Bélgica baixa idade de voto nas europeias para 16 anos

Política

Bélgica baixa idade de voto nas europeias para 16 anos

Foto: Getty Images/EyeEm
Mundo 20.05.2022
Política

Bélgica baixa idade de voto nas europeias para 16 anos

AFP
AFP
Todos os jovens europeus residentes na Bélgica poderão votar aos 16 anos nas eleições europeias de 2024, uma das exigências da "Conferência para o Futuro da Europa", anunciou a ministra do Interior Annelies Verlinden em comunicado.

A decisão abrange os jovens belgas e nacionais de outro Estado membro da UE que residem na Bélgica.

A medida diz respeito a cerca de 270 mil jovens com 16 e 17 anos na Bélgica e cerca de 13 mil jovens belgas com 16 ou 17 anos a viver no estrangeiro.

O parlamento belga aprovou a medida apresentada pelo governo na noite de quinta-feira. A Bélgica torna-se, assim, o quarto país da UE a baixar a idade de voto para as eleições europeias depois da Áustria, Grécia e Malta.

"Ao dar aos jovens a oportunidade de participarem ativamente na nossa democracia, permitimos-lhes fazer ouvir a sua voz e estimulamos ainda mais o seu interesse pela política", reiterou Verlinden.

Jovens devem inscrever-se para votar

Os jovens eleitores terão primeiro de se inscrever no registo eleitoral e serão depois "obrigados a votar", disse o ministério. O voto é obrigatório na Bélgica.

"Votar nas eleições europeias a partir dos 16 anos" é uma das 325 propostas adotadas no final de abril pela "Conferência sobre o futuro da Europa" convocada pelo presidente francês, Emmanuel Macron. A sua implementação depende agora dos Estados-membros.

A taxa de participação nas europeias foi de 50,95% nas últimas eleições em 2019, tendo sido inferior a 50% nas quatro eleições anteriores em 1999, 2004, 2009 e 2014.


Notícias relacionadas

Segundo uma sondagem à boca das urnas, ICS/ISCTE/GFK/Metris para a SIC estima uma abstenção e 66,5% a 70,5%. Resta saber se o número de votantes efetivos, uma vez que os cadernos eleitorais têm mais um milhão de eleitores por efeito do recenceamento automático dos residentes no estrangeiro. Em 2014 votaram 3,2 milhões de eleitores de 9,7 milhões inscritos.
Este parlamento, criado em 2008, é uma plataforma de jovens entre os 14 e os 24 anos, com a missão de debater as questões que interessem aos jovens e fomentar o compromisso destes com a política.