Escolha as suas informações

Baleia encontrada morta com quase seis quilos de plástico no estômago
Mundo 4 21.11.2018

Baleia encontrada morta com quase seis quilos de plástico no estômago

Baleia encontrada morta com quase seis quilos de plástico no estômago

Fotos: AFP
Mundo 4 21.11.2018

Baleia encontrada morta com quase seis quilos de plástico no estômago

O cachalote deu à costa na ilha de Kapota, na Indonésia, com mais de mil objectos de plástico no seu interior: desde garrafas, sacos, chinelos e copos.

Uma baleia foi encontrada morta esta segunda-feira na costa sudeste da Indonésia, na ilha Kapota, com 5,9 quilos de plástico no estômago. Entre os objetos encontrados no interior da baleia estão 115 copos, 25 sacos, quatro garrafas, dois chinelos e mais de mil objetos de plástico, de acordo com a organização ambientalista Fundo Mundial para a Natureza (WWF).  

As causas da morte do cachalote com 9,5 metros ainda não são conhecidas devido ao seu estado avançado de decomposição, contudo, “os fatos são verdadeiramente horríveis”, disse Dwi Suprapti, coordenadora da WWF na Indonésia. A baleia foi encontrada por habitantes que estavam a passar no local e foi depois levada para o parque nacional de Wakatobi, onde continua sob observação.

Com cerca de 260 milhões de habitantes, a Indonésia é um dos países que produz mais desperdício plástico, cerca de 3,2 milhões de toneladas por ano, sendo que mais de metade acaba nos mares.  Luhut Binsar Pandjaitan, ministro dos assuntos marítimos da Indonésia, disse que a descoberta da baleia deve aumentar a consciencialização pública sobre a necessidade de reduzir o uso de plástico e incentivou o governo a tomar medidas mais duras para proteger o oceano. "Fico triste ao ouvir isto", afirmou Pandjaitan à Associated Press. "É possível que muitos outros animais marinhos também estejam contaminados com resíduos de plástico e isso é muito perigoso para as nossas vidas".

Até 2025, o governo indonésio espera reduzir o uso do plástico em 70%. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.