Escolha as suas informações

Autoridades investigam "picadas" misteriosas em discoteca de Nancy
Mundo 2 min. 16.05.2022
França

Autoridades investigam "picadas" misteriosas em discoteca de Nancy

França

Autoridades investigam "picadas" misteriosas em discoteca de Nancy

Foto: Aleksandar Pasaric/Pexels
Mundo 2 min. 16.05.2022
França

Autoridades investigam "picadas" misteriosas em discoteca de Nancy

AFP
AFP
Dois jovens dizem ter sido vítimas de "picadas" num estabelecimento da cidade francesa, anunciou esta segunda-feira o procurador François Pérain.

"No fim de semana de 14 e 15 de maio de 2022, fomos informados de duas investigações distintas" conduzidas pela esquadra de polícia de Nancy e "relativas aos factos relacionados com 'picadas'", indicou o magistrado em comunicado.

"Os queixosos são uma jovem de 22 anos e um jovem de 18 anos", revelou Pérain. Ambos alegam "ter sido picados no mesmo estabelecimento em Nancy", o Chat Noir, "um no dia 13 de maio entre as 00h30 e as 01h00 e o outro no dia 14 de maio às 01h30".


Desde o início de abril, foram registados cerca de 60 incidentes em discotecas em França. No Luxemburgo não há registo de casos até à data.
Sessenta e nove "picadas" em discotecas desde dezembro na Bretanha
Em França, um clima de "psicose" instalou-se no mundo da vida noturna após dezenas de testemunhos, em várias regiões do país, evocando agressões através de picadas misteriosas.

"Um vestígio de uma picada no braço foi observado a nível médico numa das vítimas", referiu o procurador, indicando que "os resultados das análises toxicológicas (ainda) não são conhecidos".

"A qualificação jurídica provisoriamente adotada é violência voluntária com uso de uma arma sem [agravante de] ITT [incapacidade total de trabalho]", acrescentou Pérain.

Autarquia e ARS apelam à "vigilância"

Numa declaração distinta divulgada esta segunda, o departamento de Meurthe-et-Moselle e a Agência Regional de Saúde (ARS) da região do Grande Este apelaram à "vigilância" após estas duas queixas, assegurando que "as forças de segurança (...), salvamento e cuidados de saúde estão plenamente sensibilizadas e mobilizadas para lutar contra este fenómeno".

"Em caso de picada ou suspeita de picada", a autarquia e a ARS pedem às pessoas que apresentem uma queixa e se dirijam às urgências mais próximas para fazer testes toxicológicos.


A polícia belga já recebeu queixas de sete mulheres, incluindo quatro menores.
Picadas "misteriosas" em festas também já são investigadas na Bélgica
Foram denunciados casos de sete mulheres que participaram recentemente numa festa em Rouvroy, na província belga de Luxemburgo.

Uma onda inexplicável de picadas tem afetado discotecas, bares e festivais em toda a França nos últimos meses, com queixas apresentadas em várias cidades, de Lille a Béziers e de Lorient a Grenoble, passando por Lyon, Besançon e Valence. 

O caso também está a ser investigado na Bélgica, depois de 11 raparigas, incluindo quatro menores, terem relatado uma experiência semelhante numa festa na província do Luxemburgo.

Ao Contacto, o Ministério da Saúde luxemburguês referiu que "por enquanto nada se sabe" sobre casos do género no Grão-Ducado.  

(*com Redação)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.