Escolha as suas informações

Alemanha. Autoridades europeias encerram plataforma fraudulenta de investimento
Mundo 2 min. 11.10.2021
Cibercrime

Alemanha. Autoridades europeias encerram plataforma fraudulenta de investimento

Cibercrime

Alemanha. Autoridades europeias encerram plataforma fraudulenta de investimento

Foto: AFP
Mundo 2 min. 11.10.2021
Cibercrime

Alemanha. Autoridades europeias encerram plataforma fraudulenta de investimento

O principal suspeito dirigia uma página web, com aspecto profissional, a operar com as chamadas opções binárias, que projetava lucros elevados.

As autoridades da Alemanha, Bulgária, Chipre, Países Baixos e Ucrânia, juntamente com o apoio da Eurojust e da Europol derrubaram uma importante plataforma de investimento alemã que operava online e que defraudou as vítimas em pelo menos 15 milhões de euros. 

Após os investimentos iniciais, as vítimas foram encorajadas a pagar mais para o alegado fundo de investimento, acabando por perder todo o dinheiro. Durante um dia de acção, um suspeito foi detido e oito locais foram revistados. 

Os golpistas operaram entre maio de 2019 e setembro de 2021 e conseguiram atrair principalmente investidores alemães através de anúncios online e das redes sociais. Após o contacto inicial, os clientes foram abordados por alegados consultores financeiros, que mostraram gráficos falsos de lucros crescentes. 

Para este efeito, foram criados centros de atendimento telefónico na Bulgária, Chipre e Ucrânia, com operadores de língua alemã. Foi ainda utilizado um sistema de algoritmos especiais e mais de 250 nomes de domínio e servidores para encobrir o esquema. Assim que os investidores pediram pagamentos, foram adiados com "várias desculpas" ou foram transferidos para outros membros do pessoal do centro de chamadas. 


"Pandora Papers". Três políticos portugueses entre os líderes mundiais que esconderam fortunas
Os nomes dos três políticos aparecem numa investigação jornalística internacional, que revela que líderes mundiais e políticos, alguns no ativo, funcionários públicos e celebridades esconderam fortunas de milhares de milhões de dólares para não pagarem impostos.

Na realidade, nenhum dinheiro foi devolvido e os lucros foram transferidos para os perpetradores, através de uma série de empresas criadas para o efeito. Os investidores foram defraudados em pelo menos 15 milhões de euros e os investigadores estimam que o montante total da fraude poderá mesmo ascender a aproximadamente 500 milhões de euros, segundo um comunicado de imprensa enviado às redações. 

As opções binárias são instrumentos financeiros de alto risco, com montantes fixos normalmente fornecidos como pay-offs ou outros títulos subjacentes utilizados como garantia. São frequentemente utilizadas na fixação teórica de preços de ativos, mas são propensas à fraude e frequentemente utilizadas em esquemas online para atrair investidores com alegadas elevadas taxas de lucro. 

A Eurojust criou um centro de coordenação e ajudou na troca de informações judiciais transfronteiriças entre todos os países envolvidos. Além disso, segundo o comunicado de imprensa, a agência prestou apoio à execução de mandados de captura europeus. A Europol permitiu que uma Task Force operacional prestasse assistência às autoridades nacionais envolvidas nas acções e destacou agentes para o local. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.