Escolha as suas informações

EMA aprova vacina da Pfizer para crianças dos cinco aos 11 anos
Mundo 25.11.2021
Covid-19

EMA aprova vacina da Pfizer para crianças dos cinco aos 11 anos

A diferença em relação aos maiores de 12 anos está na dosagem: para as crianças dos cinco aos 11 anos são permitidas 10 microgramas.
Covid-19

EMA aprova vacina da Pfizer para crianças dos cinco aos 11 anos

A diferença em relação aos maiores de 12 anos está na dosagem: para as crianças dos cinco aos 11 anos são permitidas 10 microgramas.
Foto: AFP
Mundo 25.11.2021
Covid-19

EMA aprova vacina da Pfizer para crianças dos cinco aos 11 anos

Tiago RODRIGUES
Tiago RODRIGUES
O comité de peritos da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) autorizou esta quinta-feira a administração da vacina Comirnaty, da Pfizer/BioNTech, em crianças dos cinco aos 11 anos.

Esta vacina já estava aprovada para uso a partir dos 12 anos. A diferença em relação aos maiores de 12 anos está na dosagem: para as crianças dos cinco aos 11 anos são permitidas 10 microgramas, menos do que as 30 microgramas administradas nos adolescentes.

Apesar da menor dosagem, a vacina também será dada em duas doses, com três semanas de intervalo, tal como nos mais velhos.

Em comunicado, a EMA explica que o comité de peritos concluiu que os benefícios de imunizar estas crianças superam os riscos, em particular nas crianças que apresentem comorbilidades associadas a risco acrescido para a covid. 


Há cada vez mais surtos de covid-19 nas escolas do Luxemburgo
Quase 17% das novas infeções ocorreram na comunidade escolar, na semana passada, com maior incidência nas escolas do ensino fundamental.

"O estudo em crianças de cinco a 11 anos mostrou que a resposta imunológica ao Comirnaty administrado numa dose mais baixa (10 microgramas ) neste grupo de idade foi comparável à observada com a dose mais alta (30 microgramas) no grupo dos 16 a 25 anos", explicou a agência. 

Neste ensaio clínico, foram imunizadas 1.305 crianças, das quais "três desenvolveram covid-19 em comparação com 16 das 663 crianças que receberam placebo". O que significa que, “neste estudo, a vacina foi 90,7% eficaz a prevenir a doença covid-19, com a taxa real entre 67,7% e 98,3%”, lê-se no comunicado.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas