Escolha as suas informações

Alemanha prolonga confinamento até 31 de janeiro
Mundo 2 min. 05.01.2021

Alemanha prolonga confinamento até 31 de janeiro

Alemanha prolonga confinamento até 31 de janeiro

Foto: Michael Kappeler/dpa-pool/dpa
Mundo 2 min. 05.01.2021

Alemanha prolonga confinamento até 31 de janeiro

A Alemanha vai prolongar o confinamento por mais três semanas, com regras são ainda mais rigorosas.

Os governos estaduais e federais da Alemanha concordaram, esta terça-feira, em prorrogar e expandir as regras de confinamento em resposta à propagação do novo coronavírus no país.

As atuais normas, que incluem o encerramento de escolas, estarão agora em vigor pelo menos até 31 de janeiro, tendo sido introduzidas novas medidas motivadas pela situação "mais urgente" que as novas variantes, mais infecciosas, do novo coronavírus trouxeram. 

Na nova estratégia, o contacto em reuniões privadas será restrito a apenas uma outra pessoa que não viva no mesmo agregado familiar. Os pais receberão uma licença extra de 10 dias para cuidar dos filhos, enquanto os pais solteiros receberão uma licença extra de 20 dias. 

Quem viaja de áreas de alto risco até à Alemanha será obrigado a apresentar dois resultados negativos dos testes de diagnóstico à covid-19 e será exigido um período mínimo de quarentena de cinco dias, mesmo que o primeiro teste seja negativo.


Alemanha regista quase mil mortos num dia. Governo deve anunciar confinamento
A Alemanha registou hoje 944 mortes e 11.897 novas infeções pelo novo coronavírus, segundo o Instituto Robert Koch (RKI) de virologia, com base em dados recolhidos em todo o país nas últimas 24 horas.

"Temos de ser especialmente cuidadosos agora. Estamos numa situação nova e extraordinária", disse a Chanceler alemã Angela Merkel numa conferência de imprensa.

Ao abrigo das novas regras, os residentes de áreas consideradas hotspots de coronavírus serão ainda impedidos de viajar a mais de 15 quilómetros da sua cidade sem uma razão válida.

Todas as lojas e serviços não essenciais permanecem fechados. Os centros de dia estão encerrados, e os pais podem tirar férias pagas para cuidar dos seus filhos. Os empregadores são encorajados a permitir que os empregados trabalhem a partir de casa. As pessoas não são autorizadas a beber álcool em espaços públicos e os eventos religiosos em igrejas, sinagogas e mesquitas podem ter lugar se seguirem regras de higiene, mas o canto comunitário não é permitido. 

As escolas são em grande parte fechadas e os estudantes são ensinados através do ensino à distância. 

Merkel disse ser provável que apenas grupos prioritários pudessem receber uma vacina no primeiro trimestre de 2021 e estimou que um stock de vacinas suficiente para vacinar mais pessoas só chegaria no segundo trimestre. Todos os residentes de lares de idosos deverão ser vacinados até meados de fevereiro.

A Chanceler reforçou o seu apoio à estratégia da União Europeia de garantir vacinas para todo o bloco, afirmando que não fazia sentido a Alemanha agir sozinha nesta matéria.                         

 Os governos estaduais e federais reunir-se-ão novamente no dia 25 de janeiro para reavaliar a situação. As autoridades esperam que o bloqueio faça baixar a taxa de infecção o suficiente para reiniciar o rastreio efectivo dos contactos - o elevado número de infecções tornou impossível o rastreio dos contactos. 

A Alemanha registou quase 11.900 novas infecções nas últimas 24 horas, segundo o Instituto Robert Koch (RKI) e 944 mortes associadas à covid-19.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas