Escolha as suas informações

Alemanha. Maquinistas de comboios voltam a recorrer à greve
Mundo 5 2 min. 01.09.2021
Negociações sem acordo

Alemanha. Maquinistas de comboios voltam a recorrer à greve

Negociações sem acordo

Alemanha. Maquinistas de comboios voltam a recorrer à greve

AFP
Mundo 5 2 min. 01.09.2021
Negociações sem acordo

Alemanha. Maquinistas de comboios voltam a recorrer à greve

Ana B. Carvalho
Ana B. Carvalho
Disputa salarial leva a terceira e mais longa greve. Tráfego de passageiros será comprometido a partir das primeiras horas de quinta-feira. Reivindicação decorrerá até 7 de setembro.

Trata-se da terceira ação coletiva do sindicato GDL e desta vez deverá durar uma semana. O sindicato convocou greve após as conversações salariais com a operadora ferroviária Deutsche Bahn (DBN.UL) não terem conseguido chegar a um compromisso.

"Esta é uma das nossas greves mais longas", disse o chefe do GDL, Claus Weselsky, descartando ações laborais em aberto. O GDL, que já realizou duas greves em agosto, está a exigir um aumento de 3,2% para os maquinistas, para além de um bónus do coronavírus de 600 euros.

Em comunicado à imprensa, a Deutsche Bahn descreve a terceira onda de greves anunciada pelo GDL como excessiva e “não justificada por nada”. Em resposta à demanda de Weselsky por uma oferta melhor na disputa de negociação coletiva, o Diretor de Pessoal da Bahn, Martin Seiler, disse que “um acordo de negociação coletiva é alcançado por meio de negociações e não pode ser ditado.”

A Deutsche Bahn informou que está pronta para satisfazer a procura de aumento salarial, mas que os dois lados não conseguiram chegar a acordo sobre quando é que o aumento deve entrar em vigor.

"Está em cima da mesa uma oferta negociável", disse o chefe de RH da Deutsche Bahn, Martin Seiler, na declaração.

Paralisação de "cinco dias"

A partir da tarde de hoje, o tráfego de cargas (DB Cargo) entrará em greve e, por fim, o tráfego de passageiros seguirá a partir da noite de quinta-feira.

A medida deve durar cinco dias, enfatizou recentemente o chefe do GDL, Claus Weselsky. Além disso, recusou uma nova tentativa de arbitragem e descreveu as ofertas da Deutsche Bahn como "ofertas falsas": "A ferrovia está apenas a tentar ganhar tempo", disse Weselsky ao Augsburger Allgemeine.


Greve de maquinistas perturba circulação de comboios em toda a Alemanha
Sindicato considera que a greve, que começou às duas horas locais para os serviços de passageiros na quarta-feira, tem sido bem sucedida até ao momento, paralisando cerca de 700 comboios.

Como acontece normalmente em situação de greve, a Deutsche Bahn reage com um cronograma de emergência, que cobre apenas as conexões mais importantes. Segundo os responsáveis, um quarto dos comboios deve circular. 

As viagens reservadas com a Deutsche Bahn podem ser usadas para transporte de longa distância até 17 de setembro de 2021.  A conexão de comboios para tarifas económicas foi cancelada e os bilhetes podem ser devolvidos gratuitamente. 

Para o cronograma de greves no tráfego de passageiros entre esta quinta-feira e a próxima terça-feira, dia nove de setembro, a Deutsche Bahn anunciou que voltará a manter cerca de um quarto da oferta no transporte de longa distância. No tráfego local e S-Bahn, tenta-se novamente obter cerca de 40% dos comboios nos trilhos. No comunicado à imprensa, no entanto, a Deutsche Bahn já avisa que a estabilidade do cronograma pode "flutuar muito" dependendo da região.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O sindicato dos maquinistas da Deutsche Bahn, operador ferroviário estatal alemão, apelou hoje para a realização de uma greve nacional que deve ser massivamente seguida até ao final da semana, para pressionar as negociações salariais com a direção, foi anunciado.