Escolha as suas informações

Alemanha. Maior feira do livro do mundo abre portas em Frankfurt
Mundo 22.10.2021
Cultura

Alemanha. Maior feira do livro do mundo abre portas em Frankfurt

Cultura

Alemanha. Maior feira do livro do mundo abre portas em Frankfurt

Foto: Sebastian Gollnow/dpa
Mundo 22.10.2021
Cultura

Alemanha. Maior feira do livro do mundo abre portas em Frankfurt

Sob o lema "re:connect", o evento decorrerá de 20 a 24 de outubro. Este ano, o convidado de honra é o Canadá.

São 2.000 editoras de 80 países a apresentarem os seus livros, naquela que é considerada a maior feira do livro do mundo. Depois de uma "pausa virtual" devido à pandemia de covid-19, o evento acaba de dar início à sua 73ª edição em Frankfurt, na Alemanha.

A feira do livro de Frankfurt acolherá profissionais da área até abrir as suas portas ao público durante o fim-de-semana, mas apenas aos que estiverem vacinados, tiverem recuperado da covid-19, ou apresentarem um teste negativo. 


Tempestade "Ignatz" arrancou árvores e está a afetar viagens na Alemanha
No início da manhã de quinta-feira, o sistema de baixa pressão - apelidado "Ignatz" pelos meteorologistas - começou a mover-se sobre a Alemanha trazendo consigo fortes rajadas, tempestades e chuva.

O número de visitantes será limitado a 25000 por dia e durante os quatro dias, estão previstos 1400 eventos onde mais de 300 autores irão apresentar os seus livros ou discutir questões sociais. 

Ainda assim, os números são reduzidos comparados aos 7450 expositores de 104 países, que vieram a Frankfurt em 2019, mas a direção da feira diz estar longe de virar "costas para o negócio". "A crise mostrou como o livro está firmemente ancorado na sociedade", disse Karin Schmidt-Friderichs, Presidente da Associação Alemã de Editores e Livreiros na cerimónia de abertura. "Com enorme empenho e muita criatividade, mas acima de tudo com muito sucesso, as livrarias têm continuado a vender livros apesar das portas fechadas", acrescentou.

A Feira do Livro de Frankfurt escolheu o tema: Como queremos viver? Segundo o diretor do evento, Juergen Boos, "colocamo-nos esta questão tendo em conta a crudificação alarmante das nossas relações uns com os outros. A divisão aparentemente intransponível da nossa sociedade". No entanto, os livros podem construir pontes. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Após uma ausência de cinco anos, o Luxemburgo volta a marcar presença feira do livro de Frankfurt. O stand luxemburguês foi inaugurado esta quarta-feira pelo secretário de Estado da Cultura, Guy Arendt, junto de autores e editores luxemburgueses.