Escolha as suas informações

Airbnb proibe festas em casas alugadas
Mundo 05.11.2019

Airbnb proibe festas em casas alugadas

Airbnb proibe festas em casas alugadas

Photo: Shutterstock
Mundo 05.11.2019

Airbnb proibe festas em casas alugadas

O presidente da Airbnb anunciou, no sábado passado, que a plataforma digital proibiu a reserva de casas para festas depois do incidente em que cinco pessoas morreram e várias ficaram feridas.

O presidente da Airbnb anunciou, no sábado passado, que a plataforma digital que disponibiliza casas privadas para alugar por períodos mais reduzidos proibiu a reserva de casas para festas depois do incidente em que cinco pessoas morreram e várias ficaram feridas. 

Foi no estado norte-americano da Califórnia, em Orinda, durante uma festa de Halloween que a tragédia se deu durante um tiroteio numa casa alugada através do Airbnb. Mais de 100 pessoas participaram na festa que teve até evento anunciado nas redes sociais. 

"A partir de hoje, proibimos as festas em casas e redobramos os nossos esforços para combater as festas não autorizadas e para nos livrarmos da conduta abusiva de anfitriões e convidados, incluindo a que levou aos terríveis eventos que vimos em Orinda", escreveu o co-fundador e CEO da Airbnb, Brian Chesky, no Twitter.

Para isso, acrescentou, a Airbnb aumentará a "deteção manual de reservas de alto risco marcadas pela nossa tecnologia de deteção de riscos", criará uma "equipa dedicada de resposta rápida" e tomará "medidas imediatas" contra aqueles que violarem as políticas de alojamento. "Temos de melhorar e vamos melhorar", afirmou. "Isto é inaceitável", completou.

Michael Wang, dono da propriedade onde foi registrada a ocorrência, declarou ao jornal "San Francisco Chronicle" que alugou a sua casa a uma mulher que pretendia organizar uma reunião familiar para uma dúzia de pessoas.

A polícia informou que acorreu a uma reclamação por ruído no imóvel onde acontecia a festa quando foram disparados vários tiros. Três pessoas morreram no local. Outras duas chegaram a ser hospitalizadas, mas não resistiram aos ferimentos, declararam as autoridades.

Com AFP

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.