Escolha as suas informações

Afeganistão. Rússia quer reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU
Mundo 15.08.2021
Conflito

Afeganistão. Rússia quer reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU

Conflito

Afeganistão. Rússia quer reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU

Foto: AFP
Mundo 15.08.2021
Conflito

Afeganistão. Rússia quer reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU

Lusa
Lusa
Os talibãs receberam ordens para permanecerem às portas de Cabul e não entrar na capital afegã, disse hoje um porta-voz, apesar de os insurgentes terem sido já avistados por residentes em subúrbios distantes.

A Rússia está a trabalhar com outros países para realizar, com urgência, uma reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o Afeganistão, após a chegada dos talibãs à capital afegã, avançou um funcionário do Governo.

“Estamos a trabalhar nisso”, adiantou o funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Zamir Kabulov, às agências russas, notando que a reunião será realizada em breve.

A Rússia é um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, a par dos Estados Unidos, Reino Unido, França e China.


Talibãs às portas de Cabul. Ministro do Interior promete transição pacífica de poder
Em pouco mais de uma semana, os talibãs tomaram controlo de praticamente todo o país, tendo hoje elevado para 26 o número de capitais de província, de um total de 34, sob seu domínio.

Os talibãs chegaram hoje às portas de Cabul, e o Governo afegão reconheceu que foram feitos "disparos", embora os insurgentes assegurem que não vão entrar na capital à força e estão a negociar uma transição de poder.

Os rebeldes receberam ordens para permanecerem às portas de Cabul e não entrar na capital afegã, disse hoje um porta-voz, apesar de os insurgentes terem sido já avistados por residentes em subúrbios distantes.

"O Emirado Islâmico ordena a todas as suas forças que esperem às portas de Cabul, que não tentem entrar na cidade", disse no Twitter Zabihullah Mujahid, um porta-voz dos talibãs.

"Há combatentes talibãs armados na nossa vizinhança, mas não há combates", disse à AFP um residente de um subúrbio oriental da capital.

Negociadores talibãs dirigiram-se hoje ao Palácio Presidencial para tentar negociar uma transição pacífica de poder.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas