Escolha as suas informações

Aeroporto de Dnipro destruído após bombardeamento russo
Mundo 10.04.2022
Guerra na Ucrânia

Aeroporto de Dnipro destruído após bombardeamento russo

O aeroporto de Dnipro já tinha sido atingido a 15 de março por um bombardeamento russo, tendo a pista de aterragem sido destruída e o terminal danificado.
Guerra na Ucrânia

Aeroporto de Dnipro destruído após bombardeamento russo

O aeroporto de Dnipro já tinha sido atingido a 15 de março por um bombardeamento russo, tendo a pista de aterragem sido destruída e o terminal danificado.
Foto: AFP
Mundo 10.04.2022
Guerra na Ucrânia

Aeroporto de Dnipro destruído após bombardeamento russo

Lusa
Lusa
O aeroporto de Dnipro, uma grande cidade no leste da Ucrânia, foi este domingo novamente bombardeado pelos russos e ficou "completamente destruído", anunciou o governador regional.

"Novo ataque ao aeroporto de Dnipro. Não sobrou nada. O próprio aeroporto e as infraestruturas próximas foram destruídos. E os mísseis continuam a voar", escreveu Valentin Reznichenko, governador regional, na rede Telegram.

"O número de vítimas está a ser determinado", adiantou.


Um soldado ucraniano de guarda junto a uma vala comum em Bucha, perto de Kiev.
Encontrada nova vala comum com civis na região de Kiev após retirada de tropas russas
Uma nova vala comum com mais civis mortos foi encontrada perto da cidade de Buzova, na região de Kiev, disse este domingo o presidente da comunidade de Dmitrov, Taras Didych.

O aeroporto de Dnipro já tinha sido atingido a 15 de março por um bombardeamento russo, tendo a pista de aterragem sido destruída e o terminal danificado.

Dnipro, uma cidade industrial de um milhão de habitantes atravessada pelo rio Dnieper (Dnipro, em ucraniano), que marca o limite das regiões orientais do país, tinha sido até agora relativamente poupada pelo avanço do exército russo.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.626 civis, incluindo 132 crianças, e feriu 2.267, entre os quais 197 menores, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real de vítimas civis ser muito maior.


À espera da ofensiva russa, soldados ucranianos e membros da Defesa Territorial estiveram a fortalecer posições e a cavar novas trincheiras na área rural de Barvinkove, no leste do país.
Kiev pronta para “grande batalha” no leste do país
A Ucrânia disse estar preparada para travar uma "grande batalha" no leste do país, um alvo que considera prioritário para a Rússia e onde a evacuação de civis continua, com receio de uma ofensiva iminente.

A guerra já causou um número indeterminado de baixas militares e a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, das quais 4,4 milhões para os países vizinhos.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas