Escolha as suas informações

“Abominável”. Ataque a centro comercial ucraniano faz 18 vítimas mortais
Mundo 28.06.2022
Guerra na Ucrânia

“Abominável”. Ataque a centro comercial ucraniano faz 18 vítimas mortais

Centro comercial em Kremenchuk
Guerra na Ucrânia

“Abominável”. Ataque a centro comercial ucraniano faz 18 vítimas mortais

Centro comercial em Kremenchuk
AFP
Mundo 28.06.2022
Guerra na Ucrânia

“Abominável”. Ataque a centro comercial ucraniano faz 18 vítimas mortais

Redação
Redação
Para o Presidente ucraniano, a Rússia "tornou-se a maior organização terrorista do mundo". Os líderes do G7 já consideraram o ataque como um crime de guerra.

Pelo menos 18 pessoas morreram e 59 feridas (25 estão internadas) no ataque com mísseis ao centro comercial na cidade central ucraniana de Kremenchuk, de acordo com os últimos dados do Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia. O governador regional de Poltava, Dmytro Lunin, disse que 36 pessoas ainda estão desaparecidas. 

A Rússia já se pronunciou sobre o ataque. "A detonação de munições destinadas às armas ocidentais causou um incêndio (...) num centro comercial que não estava a funcionar", disse o exército russo, citado pela AFP. Por outro lado, autoridades ucranianas confirmaram que estavam mais de mil pessoas no complexo. Disse também que mais de 00 mísseis foram disparados contra a Ucrânia nos últimos três dias.

Na noite de segunda-feira, o Presidente ucraniano, Volodymir Zelensky, falou sobre o ataque russo e classificou a Rússia como a maior organização terrorista do mundo". "E isto é um facto. E isto deve ser um facto legal. E todos no mundo devem saber que comprar ou transportar petróleo russo, manter contactos com bancos russos, pagar impostos e direitos aduaneiros ao Estado russo significa dar dinheiro a terroristas", exclamou. 


"Abonimável"

Os líderes do G7 condenaram o "ataque abominável" e consideraram-no um crime de guerra. "Estamos unidos com a Ucrânia no luto pelas vítimas inocentes deste ataque brutal. Ataques indiscriminados a civis inocentes constituem um crime de guerra", lê-se no comunicado. Os líderes não vão descansar "até que a Rússia termine a sua guerra cruel e sem sentido contra a Ucrânia". 

"O presidente russo Putin e os responsáveis ​​serão responsabilizados. Sublinhamos o nosso apoio inabalável à Ucrânia face à agressão russa, uma guerra de escolha injustificada". 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas