Escolha as suas informações

Xavier Bettel vai à final do Festival da Eurovisão em Lisboa
Luxemburgo 1 2 min. 11.05.2018

Xavier Bettel vai à final do Festival da Eurovisão em Lisboa

Xavier Bettel esteve hoje nas instalações do editor do Contacto, o grupo saint-paul, para ser "chefe de redação por um dia" do Luxemburger Wort.

Xavier Bettel vai à final do Festival da Eurovisão em Lisboa

Xavier Bettel esteve hoje nas instalações do editor do Contacto, o grupo saint-paul, para ser "chefe de redação por um dia" do Luxemburger Wort.
Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 1 2 min. 11.05.2018

Xavier Bettel vai à final do Festival da Eurovisão em Lisboa

O primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel, vai estar no sábado em Lisboa para assistir à final do Festival da Eurovisão, um concurso em que o Grão-Ducado não participa desde 1995.

O primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel, vai estar no sábado em Lisboa para assistir à final do Festival da Eurovisão, um concurso em que o Grão-Ducado não participa desde 1995.

"Foi o primeiro-ministro português que me convidou", contou Bettel ao Luxemburger Wort. "Ele também convidou outros colegas europeus - não sei quem estará ou não lá, mas em qualquer caso fico contente por poder passar este momento ao lado dos meus amigos portugueses", acrescentou o primeiro-ministro do Luxemburgo.

Para Xavier Bettel, o festival da Eurovisão é uma ocasião "cultural" e "de convivialidade" que serve "para esquecer os clichés" e, espera, "também a política". "Há blocos que votam por razões políticas, mas é um momento para estarmos juntos, que é importante", defendeu o primeiro-ministro, que hoje foi "chefe de redação por um dia" do jornal Luxemburger Wort, propriedade do mesmo grupo editorial de que o Contacto faz parte.

Ironicamente, o Luxemburgo não participa no festival da Eurovisão desde 1995, apesar de ter vencido o concurso cinco vezes. A decisão de abandonar a Eurovisão foi tomada pela RTL, o canal de televisão luxemburguês responsável pela organização do concurso, por causa "dos custos elevados e sem contrapartidas proporcionais em termos de promoção de artistas". Essa foi pelo menos a explicação dada pelo Ministério da Cultura do Grão-Ducado há dez anos, em resposta a uma questão parlamentar do ADR. O partido mais à direita no espectro político luxemburguês questionou nessa altura a ausência do Luxemburgo do festival, considerando que o país perdia "a oportunidade de promover talentos musicais a nível internacional".

Apesar de o Luxemburgo não ter candidatos nem finalistas, vai ter na final o líder da coligação do Governo luxemburguês, o liberal Xavier Bettel.

Portugal e outros 25 países competem no sábado na final da 63ª edição do Festival Eurovisão da Canção, que decorre em Lisboa. Por ser o país anfitrião, Portugal  teve entrada direta na final, com a canção “O Jardim”, interpretada por Cláudia Pascoal. Além de Portugal, também Espanha, Reino Unido, Alemanha, Itália e França (os países do chamado grupo dos ‘Big 5’) não tiveram que competir nas semifinais, nas quais foram apurados os restantes 20 países.

Na primeira semifinal, que decorreu na terça-feira na Altice Arena, no Parque das Nações, passaram à final Áustria, Estónia, Chipre, Lituânia, Israel, República Checa, Bulgária, Albânia, Finlândia e Irlanda. Na segunda, que decorreu na quinta-feira no mesmo local, passaram Sérvia, Moldávia, Hungria, Ucrânia, Suécia, Austrália, Noruega, Dinamarca, Eslovénia e Holanda. O vencedor será o país que reunir maior pontuação, que é atribuída pelos espetadores de cada país, através de televoto, e por júris nacionais dos 43 países que participam na edição deste ano.

A avaliar pela média de várias casas de apostas, calculada pelo ‘site’ eurovisionworld.com, dedicado ao concurso, este ano o vencedor será o Chipre, com a canção “Fuego”, interpretada por Eleni Foureira.

A final está marcada para as 20h (hora em Lisboa) e será exibida em Portugal, na RTP1. A RTP irá ainda emitir para todo o mundo através da RTP Internacional.

P.T.A. (com Lusa)


Notícias relacionadas