Escolha as suas informações

Xavier Bettel quer vacinação obrigatória a partir dos 50 anos
Luxemburgo 2 min. 19.01.2022
Debate parlamentar

Xavier Bettel quer vacinação obrigatória a partir dos 50 anos

O primeiro-ministro Xavier Bettel quer avançar com a obrigação vacinal em breve.
Debate parlamentar

Xavier Bettel quer vacinação obrigatória a partir dos 50 anos

O primeiro-ministro Xavier Bettel quer avançar com a obrigação vacinal em breve.
Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort
Luxemburgo 2 min. 19.01.2022
Debate parlamentar

Xavier Bettel quer vacinação obrigatória a partir dos 50 anos

Redação
Redação
O primeiro-ministro declarou que vai seguir as recomendações dos peritos que defendem também a vacinação dos profissionais de saúde e dos cuidadores. Após o debate parlamentar, o projeto de lei deverá ser apresentado o mais rápido possível.

No Luxemburgo, os residentes com 50 e mais anos devem em breve ser obrigados a receber a vacina contra a covid-19. O mesmo será imposto aos profissionais de saúde e a outras profissões que contactam com pessoas vulneráveis. Esta é a recomendação do grupo de peritos do país sobre a vacinação obrigatória e que o primeiro-ministro deverá seguir, conforme declarou Xavier Bettel esta tarde na Câmara dos Deputados, durante o debate parlamentar sobre o tema.

As recomendações dos peritos foram feitas “com base em critérios científicos” e o “Governo seguirá estas recomendações. Não há outra alternativa para nós”, assumiu Xavier Bettel no seu discurso. O chefe do executivo pediu um “debate honesto” aos deputados, com todos os partidos a apresentar as suas posições.

“Iremos ouvir e depois preparar o documento final sobre a vacinação obrigatória” no Luxemburgo, adiantou. Para Xavier Bettel, a vacinação é a melhor solução para travar a pandemia que neste momento atinge valores recorde no Luxemburgo. E no Parlamento, o chefe do executivo voltou a lembrar que a maior parte dos doentes nos cuidados intensivos não está vacinado.


Os peritos  Paul Wilmes , Gerard Schockmel , Vic Arendt e Claude Muller na conferência desta sexta-feira.
Luxemburgo. Vacinação obrigatória a partir dos 50 anos e para quem cuida de doentes?
Esta é a recomendação do grupo de peritos criado para responder às questões fundamentais sobre a obrigação vacinal anticovid no país. Não são por uma vacinação obrigatória para a população em geral, mas apenas setorial. Uma medida para durar até 2024.

Por seu turno, a ministra da Justiça, Sam Tanson defendeu que apesar de 80% da população já estar vacinada, ainda há 20% que se recusam a receber esta imunização, o que ainda é uma parte considerável da população, numa situação de pandemia. “Há dois anos que temos vindo a limitar as liberdades de uma forma que eu nunca imaginaria”, assumiu Sam Tanson aos deputados esta tarde. A ministra lembrou ainda que não é só o Luxemburgo que debate a necessidade de impor a vacinação. Vários países europeus também o estão a fazer, sobretudo os países vizinhos. Aliás, a França, Alemanha e Bélgica já avançaram para a vacinação obrigatória dos profissionais de saúde e prestadores de cuidados.

“Temos de restituir as nossas liberdades” ao nível geral, mesmo que isso implique “restringir liberdades para alguns”, entende a ministra.


Vacinação obrigatória. As perguntas de Bettel aos deputados
O parlamento debate estar tarde a obrigação vacinal contra a covid-19 no Luxemburgo. Saiba quais as perguntas que o primeiro-ministro quer ver respondidas para avançar com a nova lei.

O Governo tem já um texto preparado para ser adotado como projeto de lei, contudo, decidiu mantê-lo em aberto até ao debate consultivo no Parlamento. A intenção é complementar o rascunho deste texto com as conclusões do debate parlamentar. De seguida, e o mais rapidamente possível será apresentado o projeto de lei. Xavier Bettel já repetiu que quer avançar com a vacinação obrigatória no país, o mais rápido possível. 

O Luxemburgo deverá assim legislar a vacinação obrigatória só para parte da população e setor da saúde e prestadores de cuidados de saúde e não avançar para uma vacinação universal da população adulta.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas