Escolha as suas informações

Xavier Bettel. "Máscara de proteção não é um luxo. É um ato de solidariedade"
Luxemburgo 15.07.2020

Xavier Bettel. "Máscara de proteção não é um luxo. É um ato de solidariedade"

Xavier Bettel. "Máscara de proteção não é um luxo. É um ato de solidariedade"

Luxemburgo 15.07.2020

Xavier Bettel. "Máscara de proteção não é um luxo. É um ato de solidariedade"

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
O primeiro-ministro, Xavier Bettel, voltou a apelar esta tarde à responsabilidade dos cidadãos no combate à propagação do novo coronavírus.

“O uso da máscara não é um luxo. É um ato de solidariedade. O vírus não desapareceu. Os gestos barreira [como o distanciamento social, o uso da máscara e a lavagem frequente das mãos] são para cumprir tanto quando se vai às compras ao supermercado, como em casa, quando se recebe visitas”, martelou o líder do Executivo.

“Os números não nos tranquilizam", disse Bettel, referindo-se “ao número elevado de novas infeções” detetadas nas últimas semanas.

Recorde-se que o Luxemburgo é atualmente o país da União Europeia com mais novos casos detetados por 100 mil habitantes. Mas é também o país que mais testes de diagnóstico faz no mundo.

E, a propósito dos testes, Xavier Bettel lembrou que “ao contrário de outros países, o Grão-Ducado testa não só casos suspeitos de covid-19, como pessoas assintomáticas através dos testes em larga escala”.

O líder governamental mantém assim a sua estratégia de testes em larga escala, que é de resto para prolongar. Até porque como referiu a ministra da Saúde, Paulette Lenert, “o Luxemburgo orgulha-se da sua política de testes”.


Segunda fase de testes em larga escala vai incluir exames na Gare do Luxemburgo
Vai durar sete meses e meio e custar 60 milhões de euros. A segunda fase do projeto de testes em larga escala deverá arrancar em breve.

Xavier Bettel lembrou que o Governo vai voltar a aplicar medidas sanitárias mais restritivas. Um novo projeto de lei será debatido e votado, esta quinta-feira, no Parlamento, para, por exemplo, limitar os ajuntamentos a 20 pessoas na esfera privada.

As declarações dos dois governantes foram proferidas numa conferência de imprensa, depois do Conselho de Ministros realizado esta manhã.  

O Luxemburgo regista 5.158 casos de infeção desde o início da pandemia, dos quais 100 detetados entre segunda e terça-feira. A covid-19 já provocou 111 mortos no país.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas