Escolha as suas informações

Xavier Bettel defende Corinne Cahen
Luxemburgo 20.11.2020

Xavier Bettel defende Corinne Cahen

Xavier Bettel defende Corinne Cahen

Foto: Guy Wolff
Luxemburgo 20.11.2020

Xavier Bettel defende Corinne Cahen

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Xavier Bettel defendeu a ministra da Família, dizendo que a publicação de uma reportagem nas redes sociais não é um incentivo para as pessoas se deslocarem ao Luxemburgo

A ministra da Família, Corinne Cahen, partilhou no fim de semana, nas redes sociais, uma reportagem realizada pelo canal de televisão francês TF1, que para além de promover as paisagens e a gratuitidade dos transportes públicos no Grão-Ducado, também referia que o Luxemburgo não estava em confinamento, e por consequência que os restaurantes e lojas estavam abertos.

Essa partilha da reportagem gerou alguma polémica, uma vez que dava a sensação que a ministra da Família era da opinião que os transfronteiriços deveriam aproveitar a oportunidade de visitar o Luxemburgo.

Uma polémica que chegou ao Parlamento através de uma pergunta parlamentar da deputada do Partido Cristão Social (CSV) Nancy Arendt ao primeiro-ministro.

Na sua resposta, Xavier Bettel, defende a ministra da Família, dizendo que a publicação de uma reportagem nas redes sociais não é um incentivo para as pessoas se deslocarem ao Luxemburgo, e que também não é uma reportagem que faz os números de infeções covid-19 aumentarem.

O primeiro-ministro acrescenta ainda que o respeito das medidas impostas pelo Governo é que é essencial para lutar contra a crise sanitária, como também o respeito das regras de higiene, e que não vê ligação entre a mensagem de Corinne Cahen e as medidas sanitárias.

Segundo o ministro do Turismo, Lex Delles, ao Paperjam, a reportagem realizada pela TF1, não foi feita a pedido da Luxembourg for Tourism, e também não foi paga. No entanto, estavam a par das filmagens que, no verão, o canal de televisão francês estava a realizar. Lex Delles, acrescenta que a data de difusão foi de facto mal escolhida, mas que o Governo luxemburguês não tem o controlo sobre essas coisas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas