Escolha as suas informações

Visitas suspensas no Centro Penitenciário de Schrassig

Visitas suspensas no Centro Penitenciário de Schrassig

Gerry Huberty / illustration
Luxemburgo 27.04.2018

Visitas suspensas no Centro Penitenciário de Schrassig

A direção do Centro Penitenciário de Schrassig, no Luxemburgo, decidiu suspender temporariamente as visitas aos reclusos por “questões de segurança”.

A decisão surge após um dia marcado por várias greves. Foram quatro em menos de 24 horas. Como reação, a direção da prisão avançou com medidas disciplinares contra 16 reclusos e avançou com a suspensão das visitas.

Em causa estão 16 detidos que, ontem ao final da tarde, recusaram regressar à ala P2 do estabelecimento prisional. Esta greve aconteceu depois de, no mesmo dia, 60 reclusos terem interrompido o trabalho na lavandaria do centro penitenciário.

A situação repetiu-se hoje de manhã. Mais uma vez, 60 reclusos fizeram greve na lavandaria da cadeia de Schrassig.

Foto: Gerry Huberty

Ainda esta manhã, outros 14 presos também protestaram, ao recusar regressar às respetivas celas.

Além da suspensão das visitas e das medidas disciplinares, o Ministério Público decidiu ainda transferir “alguns reclusos” para outra unidade do centro penitenciário.

Quanto às razões que estão a motivar esta onda de protestos, o Ministério Público refere que estão relacionadas com as críticas à duração das penas de prisão, ao valor das multas e ao montante das despesas relacionadas com o sistema judicial.

Os presos queixam-se também do atraso na entrada em vigor do projeto de lei sobre a execução das penas e qualificam de incompreensíveis os prazos a respeitar para poderem pedir uma revisão das penas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Schrassig: 60 reclusos em greve
Cerca de 60 reclusos do Centro Penitenciário de Schrassig, no Luxemburgo, realizaram esta tarde uma greve “espontânea”, informou o Ministério Público (MP). O protesto dos presos que trabalham na lavandaria da prisão - cujas reivindicações ainda são desconhecidas - terminou sem incidentes.
Antigos reclusos ameaçam guardas prisionais nas redes sociais
As ameaças contra os guardas prisionais do Centro Penitenciário de Schrassig, no Luxemburgo, divulgadas recentemente nas redes sociais, foram publicadas por ex-reclusos daquela prisão e por um indivíduo que se encontra em liberdade condicional. As mensagens ameaçadoras não partiram de 'dentro' do estabelecimento prisional, como inicialmente se pensou.