Escolha as suas informações

Breves Luxemburgo 04.02.2019

Venezuela. Luxemburgo também reconhece Guaidó

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn, reconheceu Juan Guaidó como Presidente interino da Venezuela, apoiando a posição manifestada por vários países da União Europeia.

Em comunicado, Asselborn mostra-se favorável ao líder da Assembleia Nacional e dá suporte ao apelo internacional para novas eleições presidenciais e pelo "respeito das liberdades e dos direitos fundamentais do povo venezuelano", argumentando que esta "a instância democrática legítima" no país, uma vez que "as eleições presidenciais de 20 de maio de 2018 não foram livres, nem regulares".

Asselborn acrescenta a ideia de que "a solução para a situação difícil da Venezuela só pode ser política e pacífica", elogiando os esforços da comunidade internacional e o lançamento pela União Europeia do "grupo de contacto internacional", cujo início de atividade está agendado para esta quinta-feira, em Montevideu, no Uruguai, visando encontrar soluções "para um processo democrático credível na Venezuela".


Breves Luxemburgo 15.11.2019

Aeroporto do Findel encerrado por uma hora

O aeroporto do Luxemburgo fecha entre as 12:00 e as 13:00 desta sexta-feira.

A informação da Administração da Navegação Aérea foi avançada esta manhã, em comunicado, por volta das 11:20.

O fecho deve-se, segundo a mesma fonte, a “trabalhos urgentes de reparação das luzes de sinalização da pista”.

Há um avião da Luxair, proveniente de Lisboa, que estava previsto aterrar no Findel às 12:25, mas a aterragem está agora programada para as 13:00.

A Administração da Navegação Aérea não prevê grandes perturbações do tráfego aéreo, “devido à baixa atividade do aeroporto durante esse período”.

Breves Luxemburgo por Susy MARTINS 15.11.2019

41% das multas de trânsito por cobrar são de estrangeiros

Quase metade das multas por pagar no Luxemburgo são da responsabilidade de automobilistas que não vivem no país.

693.195 multas não foram liquidadas nos prazos legais, entre 2013 e 2019, estipulados, sendo que 41 % eram de automobilistas que vivem fora do país.

Os dados foram revelados pela ministra da Justiça, Sam Tanson, e pelo ministro da Mobilidade, François Bausch, em resposta a uma pergunta parlamentar de Marc Goergen, dos Piratas.