Escolha as suas informações

Variante britânica da covid-19 está a preocupar as autoridades. Escolas sob vigilância
Luxemburgo 29.01.2021 Do nosso arquivo online

Variante britânica da covid-19 está a preocupar as autoridades. Escolas sob vigilância

Variante britânica da covid-19 está a preocupar as autoridades. Escolas sob vigilância

Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 29.01.2021 Do nosso arquivo online

Variante britânica da covid-19 está a preocupar as autoridades. Escolas sob vigilância

Susy MARTINS
Susy MARTINS
O novo coronavírus circula atualmente menos nas escolas comparativamente ao período que antecedeu as férias de Natal.

“É preciso ser extremamente prudente com as novas variantes do vírus”. Uma declaração do ministro da Educação, Claude Meisch, à RTL, acrescentando que para já não se sabe se o vírus circula de forma mais virulenta junto das crianças e jovens.

Segundo o responsável pela pasta da Educação, o novo coronavírus circula atualmente menos nas escolas comparativamente ao período que antecedeu as férias de Natal. O mesmo acontece na população em geral, mas Meisch defende que é preciso ser extremamente prudente. Daí se ter decidido colocar um estabelecimento escolar totalmente em quarentena para evitar que todas as escolas tenham novamente de fechar as suas portas.

Note-se que na quarta-feira, a escola fundamental Michel-Rodange, bem como o atelier de tempos livres (maison relais), em Waldbillig, foram encerradas devido a um surto de covid-19.

No total, foram detetados casos positivos em cinco educadores e três alunos da 'maison relais' de Waldbillig.

Claude Meisch informou ainda que é sobretudo a variante britânica da covid-19 que está a preocupar as autoridades, uma vez que se detetou vários casos de infeção dessa estirpe, quase 40, no país.

Segundo o ministro, um grupo de trabalho, composto por elementos dos ministérios da Educação e da Saúde, está a averiguar atentamente a situação nas escolas, sendo que o objetivo é manter as escolas do país abertas e com o ensino a decorrer na normalidade.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas