Escolha as suas informações

Vai viajar e precisa de fazer o teste à covid? Saiba como
Luxemburgo 2 min. 07.07.2020

Vai viajar e precisa de fazer o teste à covid? Saiba como

Vai viajar e precisa de fazer o teste à covid? Saiba como

Marijan Murat/dpa
Luxemburgo 2 min. 07.07.2020

Vai viajar e precisa de fazer o teste à covid? Saiba como

Diana ALVES
Diana ALVES
Até ao final do mês de junho só havia um laboratório nacional a fazer o teste à covid-19 sem receita médica.

Se vai viajar e precisa de apresentar um exame negativo à covid-19 na chegada ao destino, saiba que no Luxemburgo há pelo menos dois laboratórios que não exigem a passagem obrigatória por um médico. 

A Rádio Latina contactou vários grupos de laboratórios que fazem a análise, e, até ao final do mês de junho, apenas um fazia o teste PCR sem que fosse necessário ter receita. No caso, o BioneXt, onde o exame custa 58,49 euros, não reembolsados pela Caixa Nacional de Saúde (CNS). 

Entretanto, os laboratórios Réunis também fazem o teste sem receita médica, desde o início de julho, segundo adiantou esta terça-feira à Rádio Latina, a responsável de comunicação daquele grupo. 

A análise que deteta se a pessoa tem ou não o vírus pode então ser feita sem receita, mediante apresentação de prescrição médica, convocatória para participar no programa de testes em grande escala ou voucher da lux-Airport. Casos que poderão ser opção para quem precisa de fazer o teste antes de viajar para o estrangeiro.  


Bettel faz declaração sobre crise pandémica quarta-feira no Parlamento
Com as férias parlamentares de verão à porta, a Câmara dos Deputados tem ainda muito trabalho pela frente, nomeadamente no que diz respeito à crise pandémica. Só esta semana, o Parlamento tem quatro sessões públicas agendadas.

Nos três últimos casos, o exame é gratuito, mas atenção aos prazos. Tanto o teste oferecido no âmbito do programa de rastreio como aquele disponibilizado pelo Findel têm data de validade.

Se a opção for fazer o teste com receita médica, terá então de passar primeiro pelo seu médico e só depois dirigir-se a um laboratório. Já se decidir usar o teste ‘oferecido’ no âmbito do programa nacional de rastreio, tem de fazer a marcação no site ou pelo número de telefone indicado no convite, usando o código pessoal de acesso fornecido. Estes exames podem ser feitos nos centros de diagnóstico espalhados pelo país. No entanto, há um prazo de duas semanas a respeitar, que pode ser renovado contactando a linha 285 583-1 e pedindo um novo código.

A análise é igualmente gratuita para quem tiver um ‘voucher lux-Airport, que está a ser entregue aos passageiros que aterram no Findel. Esta também poderá ser uma opção para quem acabou de chegar e tenciona partir de novo. Neste caso, o prazo é de dez dias. Apesar de os passageiros poderem fazer o teste no próprio aeroporto, a recomendação é que o façam num dos três laboratórios – BioneXt, Ketterthill ou Réunis –, de forma a evitar ajuntamentos no Findel.

Quanto aos resultados, demoram no máximo 48 horas a ser divulgados. São enviados por SMS e, à exceção do grupo Ketterthill, há a possibilidade de serem disponibilizados em inglês, o que pode ser útil para quem vai para o estrangeiro. Na maior parte dos laboratórios, convém, no entanto, indicar essa preferência no momento em que é feito o teste.

Note-se que alguns destinos no estrangeiro só estão a permitir a entrada de turistas que apresentem um teste negativo ao novo coronavírus. É o caso, por exemplo, das regiões portuguesas da Madeira e dos Açores. E, mais uma vez, atenção aos prazos. Em alguns casos, o teste não pode ter mais do que 72 horas.

* Notícia atualizada às 20h30 desta terça-feira, dia 7 de julho de 2020.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas