Escolha as suas informações

Vacinas contra a varíola dos macacos chegam este mês ao Luxemburgo
Luxemburgo 01.08.2022
Monkeypox

Vacinas contra a varíola dos macacos chegam este mês ao Luxemburgo

Monkeypox

Vacinas contra a varíola dos macacos chegam este mês ao Luxemburgo

Foto: Alain Jocard/AFP
Luxemburgo 01.08.2022
Monkeypox

Vacinas contra a varíola dos macacos chegam este mês ao Luxemburgo

Redação
Redação
Número de casos tem aumentado de forma constante no país.

O Luxemburgo vai receber 1.400 doses da vacina Imvanex contra a varíola dos macacos já em agosto, informou o Ministério da Saúde na sexta-feira. 

O Conselho Superior de Doenças Infeciosas (CSMI) está já a preparar "as recomendações para a campanha de vacinação que começará assim que as vacinas forem entregues", avançou também o ministério. 

A UE encomendou 109.000 doses para o bloco europeu à empresa farmacêutica dinamarquesa Bavarian Nordic. 

Na semana de 20 a 27 de julho foram registados 23 casos do vírus Monkeypox no Luxemburgo, segundo os últimos números divulgados pelo ministério, um aumento de nove em relação à semana anterior. 


Doses contra a varíola num centro de vacinação em Paris, capital francesa.
Monkeypox. Virologista luxemburguês diz que "não há razões para ter medo"
Continua a subir o número de casos de varíola dos macacos no Luxemburgo: são agora 19.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o vírus uma "emergência de saúde pública de interesse internacional" em comunicado no último fim de semana. A maior parte das infeções está na Europa, disse a OMS, com casos centrados "principalmente entre homens que fazem sexo com homens".


OMS declara varíola dos macacos como emergência global de saúde pública
Existem, até ao momento, mais de 16 mil casos em 75 países.

No início desta semana, a OMS alertou também que as vacinas, só por si, não impedem a propagação do vírus, pedindo aos indivíduos em risco que tomem medidas para se protegerem.

É recomendado lavar as mãos regularmente com sabão, evitar sexo desprotegido e compartilhar roupas de cama ou toalhas com pessoas infetadas ou qualquer pessoa que tenha estado em contacto com uma pessoa infetada, aconselhou o Ministério da Saúde do Luxemburgo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou a 23 de julho o uso da vacina anticovid-19 da Moderna para crianças dos 12 aos 17 anos na União Europeia (UE), sendo este o segundo fármaco aprovado pelo regulador europeu para esta faixa etária, após a Pfizer, da BioNTech.