Escolha as suas informações

Vacinação obrigatória também para os transfronteiriços?
Luxemburgo 19.01.2022
Debate parlamentar

Vacinação obrigatória também para os transfronteiriços?

A Câmara dos Deputados debateu esta tarde a obrigação vacinal no Luxemburgo.
Debate parlamentar

Vacinação obrigatória também para os transfronteiriços?

A Câmara dos Deputados debateu esta tarde a obrigação vacinal no Luxemburgo.
Gerry Huberty
Luxemburgo 19.01.2022
Debate parlamentar

Vacinação obrigatória também para os transfronteiriços?

Redação
Redação
O grupo de peritos defende a obrigação vacinal anticovid para os trabalhadores do setor da saúde, mesmo os transfronteiriços. O CSV defende esta obrigação para todos que vivem e trabalham no Luxemburgo. Bettel quer seguir as recomendações dos especialistas.

No Luxemburgo, os trabalhadores transfronteiriços do setor da saúde e também da área dos prestadores de cuidados como os lares de idosos podem vir a ser abrangidos pela obrigação vacinal. 

Xavier Bettel declarou esta tarde que quer seguir as recomendações do grupo de peritos, por isso, os transfronteiriços também poderão estar incluídos nesta imposição.

Os peritos foram claros: Aconselham a vacinação obrigatória para a população com mais de 50 anos, mas esta imposição abrange apenas os residentes. 

Já na obrigação vacinal para o setor da saúde e cuidadores os peritos já aconselham que seja destinada a todos os trabalhadores, residentes e transfronteiriços.


O primeiro-ministro Xavier Bettel quer avançar com a obrigação vacinal em breve.
Xavier Bettel quer vacinação obrigatória a partir dos 50 anos
O primeiro-ministro declarou que vai seguir as recomendações dos peritos que defendem também a vacinação dos profissionais de saúde e dos cuidadores. Após o debate parlamentar, o projeto de lei deverá ser apresentado o mais rápido possível.

No debate desta tarde no parlamento, Claude Wiseler, líder do principal partido da oposição, o CSV, voltou a defender a vacinação obrigatória para todos os adultos no Luxemburgo, e a sua implementação o “mais rápido possível”.  Este deputado especificou mesmo que a par com os residentes, também “todos os trabalhadores transfronteiriços” no Luxemburgo devem ser obrigados a vacinar-se.

"Este parece-nos o único passo lógico de um ponto de vista sanitário, mesmo que seja difícil de um ponto de vista legal", adiantou o presidente do CSV.

Contra a inclusão dos trabalhadores fronteiriços na vacinação obrigatória no Luxemburgo está a central sindical OGBL.


OGBL defende que vacinação não deve ser obrigatória para transfronteiriços
Segundo a União das Empresas Luxemburguesas, 90% dos trabalhadores do país estão vacinados.

"O Luxemburgo é um país pequeno que deve ter em conta o que outros países estão a fazer. A vacinação obrigatória dos trabalhadores transfronteiriços não trará nada se falarmos sobre isso de forma isolada. Na Bélgica, a discussão sobre esta medida não é iminente, o mesmo acontece em França. A Alemanha adiou o debate até ao final de março", declarou à RTL Nora Back, a presidente da OGBL, principal sindicato do Luxemburgo. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas