Escolha as suas informações

Vacinação contra a covid-19 vai ser critério obrigatório para as novas contratações do CHL
Luxemburgo 11.08.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Vacinação contra a covid-19 vai ser critério obrigatório para as novas contratações do CHL

Covid-19

Vacinação contra a covid-19 vai ser critério obrigatório para as novas contratações do CHL

Foto: Christophe Olinger
Luxemburgo 11.08.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Vacinação contra a covid-19 vai ser critério obrigatório para as novas contratações do CHL

O responsável do Centro Hospitalar no Luxemburgo justifica a decisão como uma "escolha ética", defendendo que não é possível recrutar alguém que "possa prejudicar a saúde de um paciente".

O diretor do Centro Hospitalar do Luxemburgo (CHL) anunciou, esta quarta-feira, que todos os novos profissionais contratados pela estrutura terão de estar vacinados contra a covid-19.


Profissionais hospitalares protestam contra a vacinação obrigatória.
França. Profissionais de saúde que recusem ser vacinados podem ser despedidos
A partir de 15 de setembro, o Governo francês quer tornar a vacina contra a covid obrigatória para quem trabalha nos hospitais, clínicas de saúde, nos lares de idosos e cuidadores ao domicílio. E haverá sanções. Os cuidadores avançam para a greve.

Esta decisão inédita no Grão-Ducado é "uma escolha ética", segundo referiu Romain Nati, à rádio 100.7, revelando que a partir de agora, os futuros profissionais que o hospital contratar terão de apresentar um certificado que comprove a vacinação, válido no Grão-Ducado.

Para o responsável do CHL, não é possível recrutar alguém que "possa prejudicar a saúde de um paciente". 

 "Se eu assinar um contrato e tiver a convicção interior de que posso prejudicar um paciente, então não o faço", defende Romain Nati.  


Itália vai suspender professores e funcionários que não tenham certificado covid
Se não o fizerem em cinco dias, deixam de poder entrar no local de trabalho e o salário será congelado. Os estudantes universitários também terão de apresentar o certificado para terem acesso às salas de aula.

No Luxemburgo a vacinação contra a covid-19 ainda não é obrigatória, e, para já, e ao contrário do que começa a acontecer noutros países, não é possível, do ponto de vista legal, as entidades laborais forçarem os seus funcionários a fazê-lo ou dispensarem-nos em função disso. No entanto, em maio passado, a classe política foi surpreendida com o facto de em muitos estabelecimentos ou entre os profissionais que cuidam de pessoas idosas ou vulneráveis, a vacinação não ter sido tão elevada como se esperava, como lembra a edição francesa do Luxemburger Wort. Por isso, o Ministério da Saúde lançou uma "campanha de recuperação" dirigida aos profissionais deste setor.

Em julho, o presidente da Federação dos Hospitais do Luxemburgo (FHL), Philippe Türk, disse à RTL que acredita que ainda que 70% dos trabalhadores da saúde já tenham sido vacinados, essa taxa não seja suficiente. Türk defendeu que é preciso mais sensibilização dos profissionais de saúde, mas não exclui que mesmo assim a vacina seja imposta. 



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas