Escolha as suas informações

Vacina covid-19. Qual a solução para os doentes acamados?
Luxemburgo 08.03.2021 Do nosso arquivo online

Vacina covid-19. Qual a solução para os doentes acamados?

Vacina covid-19. Qual a solução para os doentes acamados?

Foto: Luxemburger Wort/Anouk Antony
Luxemburgo 08.03.2021 Do nosso arquivo online

Vacina covid-19. Qual a solução para os doentes acamados?

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Paulette Lenert reconheceu recentemente que fazer chegar a vacina aos doentes acamados é um problema que tem de ser resolvido.

A presidente do grupo parlamentar do Partido Cristão-Social (CSV), Martine Hansen, demonstrou-se recentemente preocupada com a vacinação dos doentes acamados, que não conseguem deslocar-se aos centros criados para o efeito. 

Na sua página na rede social Facebook, a responsável questiona o porquê de o Executivo não ter previsto uma solução para estes casos. Segundo a deputada o Governo não avançou para já com alternativas para que pessoas vulneráveis e idosas que estão acamadas possam ser vacinadas contra a covid-19, frisando que muitas delas estão demasiado fragilizadas para serem transportadas. A ministra da Saúde, Paulette Lenert reconheceu recentemente que fazer chegar a vacina aos doentes acamados é um problema que tem de ser resolvido.

Martine Hansen diz ter tido conhecimento de dois casos, a quem as autoridades responderam simplesmente que "atualmente não há nada previsto, pelo que serão vacinadas no final das diferentes fases de vacinação". A presidente dos parlamentares cristãos-sociais qualifica a resposta de "inadmissível", e propõe a criação de equipas móveis que se poderiam deslocar a casa dessas pessoas. 


Covid-19. Cerca de 4% dos óbitos no Luxemburgo ocorreram em casa
A federação das funerárias e crematórios considera que os trabalhadores do setor deverão ser prioritários na toma da vacina, mas ministra da Saúde diz que não vai acontecer.

O Luxemburgo está na fase 2 da campanha de vacinação, em que são prioritárias as pessoas com mais de 75 anos e as consideradas "extremamente vulneráveis". O Executivo deverá encontrar-se em breve com a Confederação dos Organismos Prestadores de Assistência e Cuidados de Saúde (COPAS) de forma a encontrar uma solução para os acamados. Paulette Lenert acrescenta que o Governo não se esqueceu destas pessoas, garantindo que todas serão contactadas assim que for encontrada uma solução. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas