Escolha as suas informações

Vídeo. De camionista a fotógrafo da família grã-ducal
Luxemburgo 1 03.05.2019

Vídeo. De camionista a fotógrafo da família grã-ducal

Sibila LIND
Sibila LIND
Onde quer que a família grã-ducal estivesse, Manuel Dias ia atrás. Não era fotógrafo profissional, mas era o mais dedicado. Nunca ninguém tirou tantas fotografias da realeza luxemburguesa como ele. No seu café, chegou a expor as suas fotografias e a ser surpreendido pela visita do Grão-Duque Henri e da Grã-Duquesa Maria Teresa. Em vésperas do funeral do Grão-Duque Jean, o Contacto encontrou-se com o português de 71 anos para ouvir a sua história.


Leia a reportagem completa aqui.


Notícias relacionadas

Manuel Dias, o bom ‘paparazzo’ da família real do Luxemburgo
Já lhe chamaram "o português mais conhecido do Luxemburgo", mas raramente aparece na fotografia. Manuel Dias ficou famoso pelos retratos que fez da família grã-ducal, que acompanhou ao longo de mais de vinte anos. Em vez de fugirem dele, como os famosos dos 'paparazzi', deram-lhe uma condecoração. As suas melhores fotos estão reunidas num livro que retrata três gerações de grão-duques, do falecido Jean ao atual soberano, sem esquecer o herdeiro do trono.
Jean do Luxemburgo, o bisneto de um rei português que foi herói nacional
Neto de Maria Ana de Bragança, filha do rei português D. Miguel, Jean do Luxemburgo assistiu aos acontecimentos mais importantes do seu país durante os seus 98 anos de vida. E não foi apenas uma testemunha passiva da História. O ex-soberano, falecido na madrugada de terça-feira, lutou para libertar o Grão-Ducado junto do Exército britânico, depois de uma fuga para o exílio que passou por Portugal.
Grão-Duque Jean: A juventude
Dos estudos em Inglaterra ao exílio forçado por causa da II Guerra Mundial e ao regresso como herói para libertar o Luxemburgo.
A infanta portuguesa que conquistou o Grão-Duque e governou o Luxemburgo
Chamava-se Maria Ana de Bragança e foi regente do Luxemburgo entre 1908 e 1912. O casamento da filha de D. Miguel de Portugal com o futuro Grão-Duque Guillaume IV levou a coroa a mudar de religião e abriu caminho a uma linhagem de mulheres. O Museu Nacional de História e Arte do Luxemburgo recorda o casamento que uniu Portugal e o Grão-Ducado muito antes da chegada dos primeiros imigrantes portugueses, numa exposição com o apoio da Embaixada e da Casa Grã-Ducal.