Escolha as suas informações

Universidade do Luxemburgo bate universidades portuguesas em ranking das melhores do mundo
Luxemburgo 2 min. 01.10.2015 Do nosso arquivo online

Universidade do Luxemburgo bate universidades portuguesas em ranking das melhores do mundo

Universidade do Luxemburgo bate universidades portuguesas em ranking das melhores do mundo

Foto: Arquivos Luxemburger Wort
Luxemburgo 2 min. 01.10.2015 Do nosso arquivo online

Universidade do Luxemburgo bate universidades portuguesas em ranking das melhores do mundo

A Universidade do Luxemburgo figura em 198° lugar entre as 800 melhores universidades do mundo, numa lista estabelecida pela revista britânica "Times Higher Education" em que a instituição de ensino portuguesa mais bem classificada surge apenas em 351° lugar.

A Universidade do Luxemburgo figura em 198° lugar entre as 800 melhores universidades do mundo, numa lista estabelecida pela revista britânica "Times Higher Education" em que a instituição de ensino portuguesa mais bem classificada surge apenas em 351° lugar.

Fundada em 2003, a Universidade do Luxemburgo (Uni) figura nos primeiros 200 lugares da lista, que avalia 800 universidades em 70 países, uma classificação que demonstra que a jovem instituição de ensino "está no bom caminho", segundo o responsável da Uni. 

"É gratificante ser reconhecido pelo trabalho que fazemos e pelo impacto que este tem, tanto nos nossos alunos como na comunidade global. Este resultado confirma que a nossa jovem universidade está no caminho certo para se tornar um modelo europeu na investigação do séc. XXI", disse o presidente da Universidade do Luxemburgo, Rainer Klump, em declarações ao Wort.

Portugal tem sete universidades na lista das 800 melhores do mundo, mas nenhuma figura nos primeiros 200 lugares. A universidade portuguesa mais bem classificada é o Instituto Superior Técnico (IST), na 351ª posição, quase a meio da tabela. Uma classificação que gerou controvérsia, já que o Técnico surge separado da Universidade de Lisboa, à qual pertence. De acordo com o jornal Público, que cita o editor do 'ranking', as duas instituições de ensino terão enviado dados de forma separada.

Entre as 800 melhores universidades do mundo escolhidas pelo "Times Higher Education" incluem-se ainda, por ordem de classificação, a Universidade de Aveiro, a Universidade de Coimbra, a Nova de Lisboa e a Universidade do Porto, todas entre o 401° e o 500° lugar. As piores classificadas foram a Universidade de Lisboa e a Universidade do Minho, que figuram entre o 501° e o 600° lugar.

Apesar de a maioria das universidades portuguesas ficarem abaixo do meio da tabela, a inclusão no 'ranking' das 800 melhores é já meritório, garantem os responsáveis da revista britânica. Em declarações ao jornal Público, o editor do "Times Higher Education", Phil Baty, sublinhou que o 'ranking' só inclui "uma elite de quatro por cento das universidades do mundo".

Na lista do "Times Higher Education", o primeiro lugar foi atribuído pelo quinto ano consecutivo ao Instituto de Tecnologia da Califórnia, seguindo-se a universidade de Oxford, no Reino Unido, e a de Stanford, nos EUA.



Notícias relacionadas

Belval inaugura três polos da Cidade das Ciências
A Universidade de Belval continua a crescer. Ontem foram inaugurados três novos polos da Cidade das Ciências: a "Maison du Savoir", a "Maison des Sciences humaines" e a "Maison de l'Innovation". Uma festa que contou com a presença do Grão-duque e do primeiro-ministro do Luxemburgo.
Paulo Veríssimo: O Luxemburgo é um alvo "apetitoso", garante especialista português em cibersegurança
Paulo Veríssimo é um dos maiores especialistas mundiais em cibersegurança e acaba de trocar Portugal pelo Luxemburgo. Vem dirigir uma unidade de investigação na Universidade do Luxemburgo com cinco milhões de euros para gastar. Ironicamente, o laboratório que chefiava em Portugal, considerado um dos melhores do mundo, vai receber uma bolsa de 7.500 euros – pouco mais que o necessário para "comprar papel higiénico", diz.