Escolha as suas informações

UNEL e OGBL pedem a alunos "com medo" que fiquem em casa esta semana
Luxemburgo 04.05.2020

UNEL e OGBL pedem a alunos "com medo" que fiquem em casa esta semana

UNEL e OGBL pedem a alunos "com medo" que fiquem em casa esta semana

Foto: AFP
Luxemburgo 04.05.2020

UNEL e OGBL pedem a alunos "com medo" que fiquem em casa esta semana

Diana ALVES
Diana ALVES
O apelo começou por ser feito ao ministro, mas agora é dirigido aos alunos. A União Nacional dos Estudantes do Luxemburgo (UNEL) e o sindicato SEW/OGBL pediram hoje aos alunos dos últimos anos do ensino secundário, que regressaram esta segunda-feira às aulas presenciais, que fiquem em casa até ao fim da semana, caso tenham medo do risco de contágio pelo novo coronavírus.

Num comunicado divulgado hoje, as duas organizações lamentam que o ministro da Educação tenha ignorado as reivindicações de sete sindicatos e organizações estudantis e de professores que, num gesto histórico, se uniram no final de abril para pedir ao governo que revisse a sua estratégia para a retoma do ensino presencial.

Mais concretamente, pediam ao ministro, por exemplo, que desse aos alunos a possibilidade de escolherem entre regressar às salas de aula ou continuar a acompanhar as aulas na Internet ao longo desta semana (de 4 a 8 de maio). 

Na nota hoje divulgada, a UNEL e o SWE/OGBL lamentam que Claude Meisch tenha recusado as reivindicações das várias organizações sem que tenha havido diálogo, algo que descrevem como uma "violação da democracia".


Covid-19. As novas regras das escolas no regresso às aulas desta segunda-feira
Este segunda-feira, os alunos dos anos finais voltam às aulas. Conheça as medidas de prevenção adotadas e as obrigações dos alunos. Quarta-feira a petição contra este regresso em maio vai ser debatida no parlamento.

Ora, no dia da reabertura parcial das escolas secundárias e da Universidade do Luxemburgo, a UNEL e o SEW/OGBL fazem agora um apelo direto aos jovens, pedindo-lhes que fiquem em casa até ao fim da semana, "caso tenham medo ou estejam preocupados com o risco de infeção na sala de aula". 

Pedem também aos professores que não penalizem os alunos que optarem por acompanhar as aulas na Internet.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas