Escolha as suas informações

Uma semana depois do tornado que abalou o sul do Luxemburgo
Luxemburgo 2 min. 16.08.2019

Uma semana depois do tornado que abalou o sul do Luxemburgo

Uma semana depois do tornado que abalou o sul do Luxemburgo

Foto: Claude Piscitelli
Luxemburgo 2 min. 16.08.2019

Uma semana depois do tornado que abalou o sul do Luxemburgo

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
Faz hoje uma semana que o sul do país foi atingido por um tornado, que provocou 19 feridos, dos quais dois com gravidade, e danificou pelo menos 314 edifícios, em diversas localidades das comunas de Pétange e Bascharage.

Há sete dias que as operações no terreno prosseguem, sem tréguas para os serviços de socorro. Na última terça-feira havia 72 pessoas desalojas. Passaram a noite em hotéis.

O tornado provocou 100 milhões de euros de prejuízos, segundo a primeira estimativa da Associação das Companhias de Seguros (ACA), que recebeu 2.400 pedidos de indemnização.

O dia 9 de agosto de 2019 fica para a história, com o registo do terceiro tornado em apenas sete anos no Luxemburgo. Os de 2012 e 2014 no Oesling não foram tão fortes e por consequência menos graves do que o de sexta-feira da semana passada.

Os especialistas do Meteolux descartam relacionar este fenómeno meteorológico com as alterações climáticas. Defendem que as condições metrológicas estavam reunidas para a formação de um tornado, embora tenha sido impossível prevê-lo.


O telhado de casa dos Furtado voou e com ele uma vida de trabalho.
Tornado. "A vida que tanto lutámos para construir foi-se toda no vento"
A desolação tomou conta das ruas de Pétange, onde famílias inteiras perderam os frutos de uma vida de trabalho. O partido Conservador, ainda assim, decidiu organizar uma festa no centro da vila.

O dia 9 de agosto foi um dia de calor, com a temperatura máxima a rondar os 30 graus. No final de tarde, o estado do tempo agravou-se, com períodos de chuva intensa e trovoada. O contraste de temperatura entre a zona superior e zona inferior da atmosfera deu origem à deslocação de grandes massas de ar a grande velocidade.

O tornado da última sexta-feira está associado a uma supercélula, ou seja, um tipo de tempestade muito forte. Segundo o Meteolux, a supercélula desenvolveu-se no leste da cidade francesa de Reims. Intensificou-se por volta das 17:00 e cerca de 20 minutos depois já se encontrava na região das três fronteiras: o triângulo Athus (Bélgica), Longwy (França) e Rodange (Luxemburgo).

A tempestade atingiu o seu pico ao atravessar Pétange e Bascharage, entre as 17:30 e as 17:50. Depois dessa hora diminuiu de intensidade e dissipou-se.

Este tornado está provisoriamente classificado no nível 2 (F2) da escala de Fujita, correspondendo a “danos importantes”, com rajadas de vento entre os 180 km/h e os 250 km/h. A escala de Fujita tem seis níveis, variando entre os os níveis zero (F0), que significa “danos ligeiros” e o cinco (F5), sinónimo de “devastação total”.

 Os tornados de 2012 e 2014 no Luxemburgo atingiram o nível 1 (F1), correspondendo a “danos moderados”.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas