Escolha as suas informações

Um radar para combater o flagelo dos telemóveis nas estradas
Luxemburgo 2 min. 08.07.2019

Um radar para combater o flagelo dos telemóveis nas estradas

Um radar para combater o flagelo dos telemóveis nas estradas

Foto: Raymond Bonaria
Luxemburgo 2 min. 08.07.2019

Um radar para combater o flagelo dos telemóveis nas estradas

O número de automobilistas luxemburgueses apanhados a usar o telemóvel enquanto conduziam subiu de 2.713 em 2017, para 6.942 em 2018.

Depois da prevenção rodoviária do Luxemburgo ter anunciado para o início de julho a sua nova campanha de prevenção contra o uso de telemóveis nas estradas, sabe-se que já existem novos dispostivos tecnológicos que permitem controlar de uma forma eficaz estes comportamentos perigosos.

Uma perda de atenção de poucos segundos pode levar a uma morte na estrada. Uma olhada para o telemóvel durante cinco segundos pode levar a uma perda de atenção, enquando a viatura percorre 135 metros a 90 quilómetros por hora ou quase 200 metros a 130 quilómetros por hora. 

Os perigos de usar o telemóvel enquanto se conduz é evidente: segundo a polícia grã-ducal, um acidente em casa dez é motivado pelo o uso do telemóvel durante a condução. 

Para combater estas práticas perigosas foi testado o ano passado um novo radar na Austrália que permitiu detectar, num ponto de auto-estrada e em apenas em nove horas, 1087 condutores que usavam o seu telemóvel enquanto conduziam.  "Apanhamos , em média, um condutor com um telemóvel na mão todos os 30 segundos", confirma Alex McCredie, chefe de projeto da startup que desenvolveu o One Task para detetar condutores em infração  

Um número impressionante que é confirmado pelas estatísticas, do Estado australiano de Victoria, em que a polícia apanha 94 condutores, por dia, a usar o telemóvel enquanto conduzem. 

O aparelho que teve em testes durante dois anos está neste momento completamente operacional. A tecnologia informática reconhece os telemóveis que estão em uso e envia as imagens de prova da infração, fotografias tiradas através do para-brisas, para as autoridades juntamente com uma imagem da placa de matrícula dos infratores. 

O aparelho já tem interessados nas autoridades da Holanda, em que foi testado com sucesso, mas segundo os seus criadores, as autoridades do Luxemburgo ainda não manifestaram interesse em experimentar o novo aparelho.

No Grão-Ducado a prioridade vai para a introdução de radares normais em vários troços de estrada, nomeadamente a N11.

Isto apesar do aumento dos números de condutores apanhados em infração usando o telemóvel nos últimos dois anos: em 2017, a polícia grã-ducal advertiu 2.713 automobilistas e em 2018, o número subiu para 6.942. 



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.