Escolha as suas informações

UE: Luxemburgo tem a segunda maior taxa de trabalhadores jovens pobres

UE: Luxemburgo tem a segunda maior taxa de trabalhadores jovens pobres

Shutterstock
Luxemburgo 22.01.2019

UE: Luxemburgo tem a segunda maior taxa de trabalhadores jovens pobres

O Luxemburgo tem a segunda maior taxa de trabalhadores jovens em risco de pobreza da União Europeia (UE). Na comparação entre Estados-membros, apenas a Roménia tem uma taxa superior à do grão-ducado.

Trabalham, mas isso não quer dizer que tenham uma situação financeira estável. Segundo dados do Eurostat referentes a 2017, por cá o risco de pobreza afeta 20% dos trabalhadores dos 18 aos 24 anos de idade. Trata-se de um valor muito superior à média dos países do bloco europeu (11%).

Com esta percentagem, o Luxemburgo passou a ser o segundo país da UE com a taxa mais elevada de jovens trabalhadores pobres, só atrás da Roménia, com 28%. A Dinamarca, com 19,1%, fecha o pódio.

Em contrapartida, há três Estados-membros onde a taxa de precariedade é inferior a 5%: República Checa (1,5%), Eslováquia (3,8%) e Finlândia (4,2%).

Olhando para os gráficos do instituto europeu de estatística, concluímos também que a proporção de jovens trabalhadores em risco de pobreza, não tem parado de subir no Luxemburgo, entre 2012 e 2017 (mais 10%), com uma exceção, em 2016.

Diana Alves