Escolha as suas informações

Tribunal confirma 12 anos de prisão para o "padrinho" da máfia da Gare
Luxemburgo 31.10.2019 Do nosso arquivo online

Tribunal confirma 12 anos de prisão para o "padrinho" da máfia da Gare

Tribunal confirma 12 anos de prisão para o "padrinho" da máfia da Gare

Chris Karaba
Luxemburgo 31.10.2019 Do nosso arquivo online

Tribunal confirma 12 anos de prisão para o "padrinho" da máfia da Gare

O tribunal de última instância recusou a petição que pedia a anulação da sentença.

Está decidido. O alegado líder da "máfia nigeriana" deverá passar os próximos 12 anos atrás das grades. 

Esta quinta-feira, o Tribunal de Cassação, equivalente ao Supremo Tribunal de Justiça, confirmou a condenação em segunda instância e recusou o recurso que podia anular a sentença de Joseph E..

Já em janeiro deste ano, o mesmo tribunal recusou as petições dos dois cúmplices, Bekky T. e Victor N., também conhecido como Paul Henry, condenados a doze e oito anos de cadeia, respetivamente. 

Agora repete o veredito com o homem que além de ser acusado de liderar a máfia que distribui cocaína, heroína e cannabis na Gare, também consta da acusação como mentor da "casa forte" situada no número 33 da Grand-Rue em Wasserbillig que servia de abrigo a mais de 100 pessoas, todas nigerianas. 

Além da pena de prisão efetiva, o homem de 49 anos que se diz inocente foi condenado a pagar uma multa de 10 mil euros ao Estado luxemburguês. 

Junta-se agora aos outros 20 arguidos do processo, entre eles 18 "vendedores ambulantes" condenados a penas entre dois e seis anos de cadeia. 


Notícias relacionadas