Escolha as suas informações

Tribunais decretaram 571 falências no primeiro semestre
Luxemburgo 10.07.2020

Tribunais decretaram 571 falências no primeiro semestre

Tribunais decretaram 571 falências no primeiro semestre

Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 10.07.2020

Tribunais decretaram 571 falências no primeiro semestre

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
A maioria das empresas que abriram falência tinham atividade há mais de cinco anos.

Os tribunais luxemburgueses decretaram no primeiro semestre deste ano 571 falências, menos 57 do que em igual período do ano passado.O tribunal de comarca do Luxemburgo registou 523 falências, enquanto no de Diekirch o número foi bastante inferior: 48.

De acordo com o relatório divulgado esta quinta-feira pela empresa de gestão de crédito Creditreform, 73% das empresas em insolvência eram do setor dos serviços, 17% do comércio, 8,5% da construção e cerca de 2% do setor da produção.


L
Taxa de desemprego no Luxemburgo é superior à média europeia
Acima da média dos 27, o Luxemburgo fechou o mês de maio com uma taxa de desemprego de 7,7%, um ponto percentual acima dos 6,7% da União Europeia.

Quanto à forma jurídica das empresas que foram à falência, 302 eram sociedades anónimas de responsabilidade limitada (Sarl) e 257 eram sociedades anónimas (SA).

Ainda segundo os dados da Creditreform, a grande maioria das firmas em falência - 82% - tinha mais de cinco anos de existência.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Em 2015: Falências aumentaram no Luxemburgo
O número tinha sido avançado em Janeiro pela instituição alemã Creditreform mas, só agora, foi oficialmente confirmado pela Secretária de Estado da Economia, Francine Closener. No ano passado, 873 empresas declararam falência no Luxemburgo, um aumento de 3,3% face a 2014.