Escolha as suas informações

Transportes gratuitos: Mais pormenores no dia 21

Transportes gratuitos: Mais pormenores no dia 21

Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort
Luxemburgo 10.01.2019

Transportes gratuitos: Mais pormenores no dia 21

Diana Alves
François Bausch deverá divulgar mais detalhes sobre a anunciada gratuitidade dos transportes no próximo dia 21 de janeiro.

De todas as medidas anunciadas pelo novo Governo luxemburguês, esta é, sem dúvida, a que mais tem dado que falar. A partir do primeiro trimestre de 2020, os utentes dos transportes públicos vão deixar de pagar bilhete para andar de autocarro, comboio ou elétrico.

Mas quanto é que a medida vai custar aos cofres do Estado? Quem a vai financiar? Se deixa de ser preciso comprar bilhete, qual será o papel dos revisores dos comboios? E os compartimentos de primeira e segunda classe, deixam de existir? Estas são algumas das perguntas que continuam, para já, sem resposta.

E deverá ser para esclarecer algumas delas que o ministro da Mobilidade e das Obras Públicas fala aos jornalistas no próximo dia 21. Segundo um convite dirigido à comunicação social, François Bausch dá uma conferência de imprensa no próximo dia 21 de janeiro. No convite, apenas é dito que a conferência será sobre a gratuitidade dos transportes públicos.

O anúncio dos transportes gratuitos para todos a partir do próximo ano tem corrido o mundo. Vários jornais internacionais pegaram na notícia, destacando o facto de o grão-ducado estar em vias de se tornar o primeiro país com uma rede pública de transportes completamente gratuita.

Apesar do mediatismo lá fora, por cá a medida não é assim tão consensual. A Rádio Latina falou com o Movimento Ecológico, por exemplo, que considera que os problemas do Luxemburgo em termos de mobilidade nada têm a ver com o preço dos transportes, mas sim com a qualidade. Já o sindicato LCGB diz que nada será gratuito, já que serão os contribuintes a financiar a medida.