Escolha as suas informações

Transfronteiriços franceses têm teletrabalho prolongado até à primavera
Luxemburgo 07.12.2020 Do nosso arquivo online

Transfronteiriços franceses têm teletrabalho prolongado até à primavera

Transfronteiriços franceses têm teletrabalho prolongado até à primavera

Foto: dpa
Luxemburgo 07.12.2020 Do nosso arquivo online

Transfronteiriços franceses têm teletrabalho prolongado até à primavera

Até março, o acordo que permite que os fronteiriços franceses se mantenham em teletrabalho sem qualquer consequência para os descontos vai manter-se em vigor.

Até 31 de março, os trabalhadores luxemburgueses que morem em França estão devidamente autorizados a permanecer em regime de teletrabalho sem qualquer tributação naquele lado da fronteira, depois do Luxemburgo e do país vizinho terem prolongado o acordo que vencia já no último dia do ano, a 31 de dezembro. 

De acordo com as regras em vigor, os fronteiriços franceses só podem cumprir 29 dias em teletrabalho sem que qualquer penalização. Antes da pandemia, se este limite fosse excedido, os trabalhadores eram obrigados a pagar impostos em França sob os rendimentos, numa dupla tributação que foi suspensa logo nas primeiras semanas da pandemia, em março. 

Restam a Alemanha e a Bélgica 

Para já, nem a Alemanha nem a Bélgica anunciaram se pretendem também alargar o prazo do acordo que estabeleceram nos mesmos moldes com as autoridades do Grão-Ducado. 

Prolongado mensalmente, o acordo com os alemães vigora até que uma das partes renuncie. Quanto ao entendimento com os belgas, se nada for feito em contrário, termina a 31 de dezembro.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas