Escolha as suas informações

Trabalhadores transfronteiriços representam 10% dos novos casos de covid-19
Luxemburgo 11.07.2020

Trabalhadores transfronteiriços representam 10% dos novos casos de covid-19

Trabalhadores transfronteiriços representam 10% dos novos casos de covid-19

Foto: Oliver Berg/dpa
Luxemburgo 11.07.2020

Trabalhadores transfronteiriços representam 10% dos novos casos de covid-19

Das 289 novas infeções identificadas esta semana, 30 foram diagnosticadas a trabalhadores transfronteiriços.

À proporção do aumento do número de testes que os 17 centros "covid" realizam diariamente no Grão-Ducado, o número de novas infeções não abranda. 

Contas feitas, em 49.388 testes, as autoridades luxemburguesas registaram 289 casos de covid-19, só entre segunda e sexta-feira. Destes, 30 foram identificados em trabalhadores que moram do outro lado da fronteira com a Alemanha, França e Bélgica. Representando apenas 10% do número total de infeções, a prevalência da covid-19 entre os transfronteiriços continua a ser menor do que entre os residentes no Luxemburgo. 

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, a idade média das pessoas recentemente diagnosticadas é de 34 anos. Em comparação com o início da pandemia, significa que os novos pacientes têm menos dez anos que os primeiros. 

Ao fim de três semanas do fim do estado de emergência, o aparente controlo da evolução da pandemia parece ter caído por terra, apesar do balanço do número de mortos não ter tido qualquer evolução há mais de um mês. 

Apenas 11% destes casos são o resultado de um rastreio em massa e mais de metade - 57% - estiveram em contacto com alguém já infectado e detetado.

"O pessoal e os voluntários do Ministério da Saúde e Inspecção Sanitária estão a trabalhar arduamente para localizar os contactos das pessoas infectadas", admitiu Paulette Lenert.  

No total, os 289 novos casos tiveram 1.963 contactos que foram rastreados e acompanhados. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas